sábado, 21 de abril de 2012

Coisas que deixam um escritor triste

Você está lá, todo serelepe e feliz escrevendo seu livro. Matuta e matuta e espreme seu cérebro feito uma laranja para ver se consegue bolar uma história bacana, um background legal para os seus personagens. Você tem uma ideia (eureka!).

E depois descobre que alguém já fez algo semelhante demais. E já publicou. E é muito mais famoso do que você, obviamente. e pode ter utilizado a ideia de maneira muito mais brilhante.

Eu sei que nada é original, mas sabe quando você encontra aquela ideia tão semelhante à sua que, se as pessoas lerem os dois livros, vão achar, na melhor das hipóteses, que aquela foi sua inspiração, e, na pior das hipóteses, que você plagiou a história?

E o pior é que eu nunca li esse livro do qual estou falando (e não posso falar aqui qual é para não oferecer spoilers muito descarados).

Bem, enfim, ainda assim acredito que devo ter tratado o tema de maneira diferenciada e isso vai ter que me bastar, já que é quase impossível mudar esse detalhe sem prejudicar a história. Mas acredito que todo escritor tenha esse problema uma vez ou outra...

E o livro? O livro vai bem, já com suas 325 páginas em A5 \o/. Fico impressionada porque dessa vez eu estou escrevendo muito mais rápido, mas o que contribuiu para esse fato é que, durante os 8 anos que eu enrolei, eu estava bolando a história toda, e não só o primeiro livro. Eis a explicação para a minha misteriosa velocidade! E agora eu não estou dando pausas de seis meses entre os momentos que quero escrever =D.

Eu queria até poder contar aqui as partes nas quais eu estou porque tudo está emocionante! Estamos chegando perto do clímax e parece até uma coisa meio surreal para mim. Imagino como vai ser quando eu terminar... vou sentir falta de escrever O Enigma da Lua! Esses personagens me acompanham há um tempão!

Se eu pretendo escrever mais depois de tudo isso? É claro, e eu lá vivo sem escrever? Mas o problema é que as minhas ideias são todas misturadas, são um bolo de coisas que eu criei junto com O Enigma da Lua. Ou seja: é tudo parecido, farinha do mesmo saco. É, eu não sou muito original. Romances dramáticos, sacrifícios, almas gêmeas, aventuras, minha mente não vai muito além disso. como diz meu cunhado, só falo do poder do amor. Eu admito meu vício.

Rezo para que na minha provável próxima vida eu nasça gostando de escrever como gosto agora, mas com mais criatividade =D!

10 comentários:

  1. Acho que todos os escritores e criadores já passaram por coisas assim; inventar algo e depois descobrir que uma ideia muito semelhante (ou até mesmo igual) já foi feita por alguém.

    E por mais criatividade que se tenha, acho que continuamos esbarrando com o mesmo problema. Por isso, o importante é sempre continuar...

    PS: O segundo livro está excelente! Tenho certeza que todos que gostaram do primeiro irão gostar ainda mais do segundo!

    ResponderExcluir
  2. Muita calma nessa hora e não se preocupe, pois muita gente tem as mesmas ideias só não entre em crise. Desejo boa sorte e acho que é só.

    ResponderExcluir
  3. Obrigada, Odin e Suellen! Vocês têm razão. Nada de crise! Continuo escrevendo e, fazer o que, é assim mesmo. Ainda bem que essa ideia parecida não é nada de muito central na trama, é apenas a história de dois personagens (é que eu me importo muito com os romances, hehehe).

    ResponderExcluir
  4. Faço minhas as palavras do povo XD. Esquenta não. Bota suas ideias no papel pq, mesmo os assuntos sendo semelhantes, sempre acabam não ficando iguais. Cada pessoa sente as coisas do seu modo e você apenas estará expressando o seu. o/

    Mas então... Quando que sai o segundo livro mesmo? Hehehe

    Quanto ao que você escreveu no finalzinho da postagem, por que não contar em outras histórias mais sobre o mundo onde Elora e os outros vivem, mas através dos olhos de outros personagens?

    Eu tenho outras histórias começadas aqui, mas criei tanta coisa para o cenário de Amberblades que, nem deu tempo de mostrar tudo na série. Por isso tô escrevendo mais um livro se passando no mundo de Kathros, porém, com outro grupo de heróis e envolvendo um tema que curto muito: viagens no tempo.

    E aí já entra no primeiro assunto. Tem tanta história sobre viagens no tempo por aí, mas não em Kathros XD Então, mesmo que você aborde uma ideia que já usaram, ela terá sua parcela de originalidade ^^

    Ai, ai... Acho que me empolguei no comentário. Às vezes, quando escrevo muito, acabo me enrolando XD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas eu adoro quando vocês se empolgam nos comentários!! Adoro ler comentários longos \o/!

      Eu penso sim em escrever mais sobre Edrim, Gisele. Tem toda a parte dos elfos de cristal que eu não vou conseguir abordar direitinho nesse livro, tem mais regiões que eu preciso desenvolver, enfim, é um mundo, né? Eu sou péssima em criar ambientações muito ricas, você pode ver que Edrim é bem restrita, mais aos poucos vai saindo uma coisa ou outra por aí. É uma ótima sugestão. E além disso eu tenho uma história maluca sobre o fim do mundo e dimensões paralelas que eu inventei antes de começar a escrever o Enigma da Lua... vamos ver se um dia eu boto no papel de maneira aceitável.

      Viagem no tempo???? Ai que legal!!! Quero ler!!! Realmente, toda vez que a gente aborda uma temática com novas roupagens elas se tornam diferentes. Espero que eu consiga deixar as coisas bacanas. Mesmo com esses detalhes o segundo livro tá ficando legal, ou pelo menos eu estou gostando bastante de escrever. Espero que vocês gostem também!!

      Eu não consigo estimar direito quando vou conseguir terminar e lançar o segundo livro, mas estou fazendo tudo o que posso pra escrever uma história bacana e sem furos e ao mesmo tempo lançar o mais rápido que for possível. Afinal, eu também estou ansiosa pra ver o que vocês vão achar do segundo livro!! Mas sai antes do fim do mundo, juro!

      Excluir
  5. Amanda Silversong22 de abril de 2012 02:41

    Ufa, então sai antes de dezembro de 2012, certo? ^^

    Eu também estou morrendo de curiosidade para ler o segundo livro, Liége... não dá para rolar um preview não??? ^^

    PLEEEEEEEAAAAAAAASEEEE!!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, eu quero fazer um preview ou algo assim, Amanda! Eu mesma já não aguento, quero contar tudo, hahaha! Vou pensar em como fazer alguma coisa bacana!

      Só posso dizer que as coisas tão pegando fogo! =D

      Excluir
  6. Eu quero um preview!!!!!!
    Li, não sei q história q bateu com a sua, mas com ctz, como foi dito antes, igualzinho não deve ter ficado =)

    ResponderExcluir
  7. Um certo editor disse: "Preocupe-se em contar uma boa história. Originalidade é apenas um detalhe". Claro que isso é exagerar um pouco as coisas, mas é muito difícil ser totalmente original, principalmente na nossa querida literatura fantástica.

    O que conta é a forma como usamos os elementos que já existem em outras obras.

    (Eu ia encerrar dizendo que Digimon era uma cópia descarada de Pokémon, e mesmo assim era superior ao original, mas acho que esse é um detalhe dispensável).

    A ansiedade pelo segundo livro continua...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você está certo, Jaco. Acho que a maioria não vai perceber nenhuma semelhança com o tal livro, porque é um romance sobrenatural que acredito que não muitos de vocês tenham lido. Mas enfim, só por ser um romance sobrenatural, acredito que o foco dos dois livros já seja bem diferente. E talvez nem seja tão parecido assim =P.

      Obrigada pessoal pelos comentários!!

      P.S Eu não sabia que Digimon era melhor XD

      Excluir