terça-feira, 29 de maio de 2012

Mudanças, mudanças, mudanças...

Saudações, queridos leitores. Peço desculpas pela falta de postagens, mas ela tem um bom motivo: muitas reflexões acerca do livro.

Sim, sim, mas boas reflexões! Reflexões necessárias... eu ando com a cabeça cansada e mal consigo escrever um post, então o livro tem andado parado nesses dias mestrado consumindo. Mas não pensei tanto sobre o segundo livro, e sim sobre o primeiro. Sim, o primeiro livro, que já foi lançado, lido, comentado, criticado, elogiado, por poucas pessoas, certamente, mas por pessoas que me fizeram acreditar que era possível, que minha escrita não era tão ruim, que com esforço posso melhorar e quem sabe um dia até publicar alguma coisa por aí. Claro que não foi isso que me disseram, hehehe, vocês costumam me motivar com palavras mais calorosas e muito entusiasmo =D, o que é maravilhoso e me deixa nas nuvens, mas esse foi o saldo que eu obtive através de reflexões pessoais.

Essa experiência me fez crescer bastante. Lidar com a reação das pessoas em relação a qualquer coisa que eu faço é algo que sempre foi difícil para mim, como uma pessoa insegura e preocupada demais em agradar até um tempo atrás. E com o livro é pior. Por quê? Bom, o livro é uma parte de mim, possui valores, crenças e sentimentos que me são inerentes. Acho muito difícil que uma pessoa se mantenha totalmente insensível a qualquer reação do público causada por um trabalho tão pessoal. Ainda mais quando estamos falando de um PRIMEIRO trabalho, aquele que você fez em segredo e achou que nunca ia mostrar para o mundo. Daí você mostra, e, bem, ali está você, exposta. Exposta para todos, para gente legal e bem-intencionada, para gente cretina e cheia de ofensas gratuitas no bolso, para gente neutra, para gente que adora fantasia, romance, para gente que não gosta, para gente que não está nem aí para o que você fez, enfim, para todo tipo de pessoa. E isso é normal. E temos que saber lidar com todos os tipos de reação. Por isso coloquei na cabeça: você não escreveu para massagear o ego. Escreveu porque gosta e isso te fez feliz, e é isso que importa. Com esse foco, não acho pecado algum me manter mais ligada às pessoas que realmente gostam desse tipo de leitura, digamos, o "público-alvo", e suas reações. Mas também não posso descuidar e não refletir sobre as falhas naquilo que fiz.

Quando recebi elogios pelo meu livro, de pessoas que eu não conhecia pessoalmente vocês sabem quem são, suas pessoas lindas e legais!, eu fiquei surpresa. Muito surpresa. Eu não acreditava que isso pudesse acontecer, e essas pessoas de fora que me apoiaram e apreciaram o meu trabalho sem nem me "conhecer" foram como molas propulsoras. Até então, só meu marido e minha ilustradora haviam lido o livro, e de repente mais gente estava ali =D! Foi mesmo um sonho realizado.

Mas ainda assim continuo insatisfeita com o meu trabalho. Eu sei que o livro pode ser melhor. Não estou insatisfeita com a história e com os personagens (o que já me deixa muito feliz). Mas falta recheio nesse bolo. Na ambientação, no "entorno", como disse a Ana Merege em uma conversa nossa =). Algumas coisas ficariam mais interessantes se fossem mais bem desenvolvidas. Algumas passagens podem ser menos.... digamos... "infantis".

Portanto, acredito que daqui para frente também irei trabalhar em uma "terceira versão" do primeiro livro (a que vocês leram já era a segunda XD). Nem tudo precisa ser mudado e a história, o enrendo, continuará sempre a mesmo, serão apenas detalhes que serão acrescidos e enriquecidos. Continuarei a manter essa versão disponível, pois esse é um projeto a longo prazo. Mudarei, melhorarei, registrarei finalmente, e quem sabe um dia uma editora que não me cobre de 5.000 a 15.000 dinheiros se interesse? Não preciso ter pressa =D. E o segundo livro continuará sendo produzido, pois ele já está mais ou menos nesse caminho de melhora que eu pretendo para a história.

Bem, claro que eu escrevi aqui querendo ouvir também a opinião de vocês, que já leram essa versão. O que acham? Tem algo que mudariam? Podem ser sinceros. E se gostam do jeito que está, o que mais encantou vocês na história? Tem algo que vocês não mudariam de nenhuma forma? Gostam da ligação que o livro tem com o RPG? Não gostam? Odeiam algum personagem? E aí? O que me dizem?

Quero ouvir vocês!

10 comentários:

  1. Bom, eu ainda acho que o primeiro livro está bom e levo muito em consideração tudo o que você diz sobre ele ter sido escrito quando você era mais nova e tudo o mais. O conteúdo dele reflete a época em que foi escrito e acho que deveria ficar como está.

    Tudo o que pode ser melhorado pode ser mostrado ao pessoal através das obras seguintes. Pense nisso como algo fazendo parte de sua biografia escrita por alguém num blog literário, falando de sua evolução ao longos dos livros.

    Penso isso pq lembro de mim não só quanto à escrita, mas com os desenhos também. Eu ainda tenho desenhos meus aqui de quando tava começando a pensar nos Amberblades (e nem era esse o nome da história ainda). Posso até refazer um desenho de um daqueles personagens, mas vou sentir o mesmo que senti quando o fiz lá em 1999-2000? Hoje meio que digo "olha como eu desenhava e olha agora". Dá pra dizer isso quanto aos livros também XD

    Ai, ai... Comentário tá ficando longo e já tô me perdendo aqui XD

    Ah! Eu curto a ligação do livro com RPG *_* Odiar algum personagem eu não odeio, mas a Valenia me fez ficar com raiva algumas vezes. Mas posso dizer que gosto de um personagem? Já sabe, né? Hehehehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Gisele, obrigada pelo comentário. Eu me lembrei daquilo que você disse antes para eu não mudar o livro, e vou pensar nisso com carinho. No entanto, eu acho que esse seria um bom exercício para mim, mesmo se eu não publicasse essa nova versão, sabe. Talvez até mesmo me ajude a escrever o segundo no processo =D!

      Excluir
  2. Eu ainda não li, mas assim que ler vou ser sincera com as minhas palavras.

    Sorte!

    ResponderExcluir
  3. Li o livro e gosto muito dele como está. É claro, como em TODOS os trabalhos que fazemos, depois de algum tempo percebemos melhorias que podem ser feitas.

    O grande mestre Tolkien reescreveu O Senhor dos Anéis mais de dez vezes, até ficar relativamente satisfeito com o trabalho. Contudo, temos que fazer aquilo que sentimos ser o mais correto para a nossa realidade e disponibilidade; às vezes, vale à pena trabalhar melhor com algumas cenas, diálogos ou descrever um pouco mais o cenário. Outras vezes, como Gisele apontou, é melhor apenas refletir e implantar as mudanças em próximos trabalhos, o que mostra a evolução do escritor.

    ResponderExcluir
  4. Amanda Silversong31 de maio de 2012 09:10

    Li, seu livro está ótimo, não precisa mudar nada!

    Como o Odin falou, sempre achamos uma coisinha aqui e ali que podem ser melhoradas, e até o Tolkien se arrependeu de certas coisas... Para ter uma ideia, meu pai disse que o Tolkien em um ponto queria tirar as orelhas pontudas dos elfos!!! ^^

    Mas na minha humilde opinião de fã, amiga e leitora, é preferível que você use seu tempo escrevendo o próximo volume do que lapidando o primeiro ^^

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Amanda!! Eu vou terminar o segundo primeiro sim, afinal, nada mais justo com vocês! Então por enquanto estou dedicada em O Círculo dos Sete \o/!! Logo teremos mais desenhos e novidades!!

      E obrigada a todos pelos comentários. Fico muito feliz com as palavras de vocês!

      Excluir
  5. Paladino Paulista1 de junho de 2012 13:19

    Eu curti o livro. Foi bem escrito e tem personagens envolventes, mas bem que poderia haver mais heróis de outras raças na história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Paladino! Que bom ver o seu comentário por aqui! Você leu o livro, que alegria! Você tem razão sobre os heróis de outras raças. Quando eu comecei a escrever eu enchi o livro de elfos (tinha 15 e estava deslumbrada), mas isso é algo que pretendo corrigir nos próximos volumes! Obrigada pelo comentário, e seja sempre bem-vindo!

      Excluir
  6. Querida Liège, é certo que sua escrita vai incorporar mudanças. O mesmo acontece com todos nós, que vamos praticando e nos aprimorando. Isso acontece como um processo natural. Se você vai mexer no primeiro livro ou não é escolha sua, mas um conselho eu dou de coração: não mude nada só para agradar críticos. Nem os bem-intencionados nem os casmurros. Mude se você ler e sentir que deve mudar. O importante é ser fiel à sua ideia, à sua história. Mas isso eu sei que você vai fazer, independente de qualquer mudança. Conte comigo para o que precisar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelas palavras, Ana! Você tem toda a razão, e se eu começar a mudança vou me manter fiel à minha ideia e à minha história! Obrigada mesmo pela amizade e pelo apoio!! Vocês todos são demais!

      Excluir