segunda-feira, 11 de junho de 2012

Top 5 Influências

Saudações, queridos leitores!! Hoje estou aqui plagiando descaradamente um estilo de postagem feito pela Editora Draco com os seus escritores, o top 5. Não sou escritora de editora nenhuma mas tenho leitores maravilhosos a quem eu gosto de ficar tagarelando sobre os meus escritos, então, vamos lá! Hoje estou aqui para falar de 5 elementos que me influenciaram muito na escrita do meu livro! Alguns de vocês já sabem que eu encasquetei de criar a história em um dia em que ouvi Moonlight Shadow, mas essa influência eu deixei de fora - quis abordar coisas mais abrangentes:

5 - J.R.R. Tolkien - Sim, eu sei. Essa é uma influência clássica e eu já li em algum lugar que até nas influências os autores de fantasia não abandonam os clichês, porque todo mundo cita Tolkien. Mas não posso negar que Tolkien é uma grande influência para mim, e seus livros são a base de muitas obras de fantasia hoje.

Coloquei J.R.R. Tolkien, e não O Senhor dos Anéis, porque não só de SDA bebe O Enigma da Lua. O Silmarillion foi uma das melhores experiências literárias que já tive (esse livro não é só uma leitura, é uma vivência mesmo!), e me influenciou deveras. É óbvio que meu livro é infinitamente mais modesto que as obras do Mestre Tolkien. Mas o Senhor dos Anéis (e mais tarde o RPG) me influenciou muito na questão de construir um grupo de pessoas para protagonizar uma aventura e me fez enxergar o tipo de história que eu gosto de escrever - um pouco de épico, um pouco de drama, um pouco de romance e esperança sempre.  O Silmarillion e seu tom mitológico me ajudaram muito a criar a minha modesta cosmologia e ambientação. Principalmente em relação à forma de narração que utilizei. Na parte em que Driali conversa com Elora sobre sua origem e a origem de Laucian no primeiro livro, eu percebi que eu não precisava dar inúmeros detalhes sobre o que havia acontecido e transformar aquilo em um relato extremamente preciso: narrá-lo como uma "lenda" oral contada pela Driali funcionou bem (para mim, ao menos).


4 - Dungeons and Dragons (RPG) - Pois é. Essa influência é óbvia, não? Mesmo que eu não tivesse nomeado as classes de personagens no livro, certamente as funções delas e parte da mecânica que utilizamos no jogo seriam mantidas. O livro nasceu logo que comecei a jogar RPG, tão encantada eu estava com aquele jogo esquisito no qual nós nos juntamos ao redor de uma mesa e interpretamos personagens. Os quatro personagens principais de O Enigma da Lua têm minhas três classes favoritas - Bardo, Clérigo e Ranger (ou ladino). Sem o RPG eu não teria conseguido ao menos esboçar a história na minha cabeça. A estrutura do jogo e das aventuras que jogávamos me ajudou muito. O que me rendeu alguns vícios também - como colocar uma treinadora de ladinos em uma cidade cheia de mercadores e comerciantes (dããã), ou esquecer de descrever a vida além das classes - onde estão os artesãos, os fazendeiros, os carpinteiros... bem, já perceberam quais eram os pontos que eu queria mudar em uma possível segunda versão do livro, não?



3- Record of Lodoss War - Eu destesto o Parn, mas é só. De resto esse mundo de mangá tolkieniano me agrada muito, e tem muita coisa do meu livro que ficou parecida com ROLW sem que eu percebesse. Esse tipo de influência é a mais interessante, ao meu ver. Todos aqueles problemas relacionados a uma deusa retornando, uma garota sendo receptáculo de uma entidade maligna... é... pois é. É mesmo parecido. Mas foi sem querer.

Além disso temos os elfos negros de Lodoss, que eu particularmente gosto muito. A Pirotess é uma das minhas personagens favoritas e ela tem um gosto melhor do que a Deedlit, e confesso que me inspirei um pouco nela para fazer a Fierna. Não gente, ela não vai se apaixonar pelo Norus XD.

Pirotess
Outra das minhas grandes influências para a Fierna e o Firlan foi Hellboy II. Tem como não gostar do Nuada e da Nuala eu só não torci por ele no final porque gosto do Hellboy.


Foi uma das primeiras vezes que eu torci pelo vilão. 

2 - Valkyrie Profile - Eu já falei desse jogo por aqui, não? É muito, muito legal. Trágico de doer, mas ótimo. O personagem Rufus virou um cara mais alegrinho e se transformou em Laucian. Alicia e Elora tem semelhanças de personalidade. Novamente, nada muito premeditado, mas aconteceu. Aquilo que me marcou muito está presente em O Enigma da Lua, de um jeito ou de outro.
Rufus, o irmão perdido do Laucian



1 - Romeu e Julieta - Franco Zefirelli - Para minha vergonha, eu nunca li de fato Romeu e Julieta. E é uma história que eu adoro, apesar do final trágico e da atitude extrema de dois adolescentes. Agora, embora não tenha lido o livro, eu assisti esse filme de 1968 mais de uma vez e desde pequena sou apaixonada por ele só que fugia para não assitir o final. Então a influência que menciono aqui é a do filme mesmo!! E qual é ela?

A doçura passada pelo casal de adolescentes escalados para protagonizar essa história na época. Romeu e Julieta são interpretados por Olivia Hussey e Leonard Whiting, e esse filme sempre me leva às lágrimas por causa deles. Acredito que tenham sido capazes de transparecer uma inocência e uma delicadeza que eu tentei levar para o casal de protagonistas do meu livro. Elora e Laucian podem não estar em um romance tão trágico e proibido, mas o jeito como lidam um com outro e seu amor puro, de jovens que cresceram juntos, foi sim influenciado por esse filme. Tá, Laucian não recita poesia o tempo todo e nem usa calças apertadas, mas se eu fosse imaginar uma Elora de carne e osso, ela seria igualzinha à Julieta:

Elor... digo, Julieta, com seu vestido verde!

Além disso temos a maravilhosa trilha sonora de Nino Rota que embalou muitas horas de escrita e que já figurou aqui no blog mais de uma vez.

Essa foi uma boa influência para mostrar perto do Dia dos Namorados, não? Então eu já desejo a todos vocês um feliz Dia dos Namorados, até porque euzinha vou comemorar hoje, e não amanhã!!

FELIZ DIA DOS NAMORADOS, queridos leitores, em nome de todos os casais de O Enigma da Lua!!

15 comentários:

  1. Wow, muito boa suas influências. E esse post me lembra uma vez mais que devo ir atras de Lodoss of War. Só ouvi boas criticas a respeito, e agora descubro ser uma de suas inspirações. Preciso ver esse manga/anime!

    Sobre a trilha, muito boa mesmo. E Astreya, ai esta uma dica de postagem bacana (não sei se vc ja fez isso): listar as músicas que serviram de inspiração no momento de escrever partes especificas do livro.

    Eu, por exemplo, não consigo sentar pra escrever sem algo melódico como fundo sonoro. Geralmente tenho a música certa, para o tipo de texto que pretendo fazer. é meio estranho, mas funciona =]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações, Torinks!! Obrigada pelo comentário! Vá atrás de Lodoss sim, vale muito a pena. Também não conheço quem não goste, e realmente foi uma de minhas inspirações.

      AAAh, sim, trilha sonora também é fundamental para mim =D. Eu tenho sim uma série de posts aqui (http://oenigmadalua.blogspot.com.br/search/label/Trilha%20Sonora) com as músicas que me inspiraram e que servem de "trilha" para cada capítulo ou momento do livro. Eu geralmente escrevo as cenas e antes de imaginar como elas serão já tem uma música na minha cabeça XD.

      Valeu pelas dicas, Torinks, e pelo comentário também! Que bom que gostou da postagem!

      Excluir
    2. Haha, bem suspeitei que já existiria uma postagem do tipo. Irei ver.

      Excluir
    3. Hehehe, pois é, pois é... tem de tudo na "trilha sonora" do livro, viu... não estranhe XD.

      Excluir
  2. Realmente, com influências como estas não é de se estranhar o ótimo universo que estás criando em teus livros! Eu já havia até me esquecido de Nuada e Nuala, mas são personagens muito interessantes. O jogo Valkyrie Profile também possui personagens e enredo fenomenais, e obviamente, as obras do mestre Tolkien dispensam comentários.

    Nobre Torinks, recomendo que vá mesmo atrás de Lodoss, pois é simplesmente a melhor caracterização já feita para o universo do RPG estilo Gurps/D&D.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, querido Odin. Você sempre com palavras gentis <3

      Excluir
  3. Muito linda a carinha nova do seu blog! E, ei, treinadores de ladinos também merecem viver... hehehe.

    Não me surpreende esse Top 5, embora não esperasse Romeu e Julieta. Mas, pensando bem, tem tudo a ver com o que você escreve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eba \o/, que bom que você gostou, Ana!! Eu já estava pensando em mudar um pouquinho há um tempo, e resolvi adotar esse estilo "natureba-élfico", hehehe!

      Hahaha, treinadores de ladinos merecem mesmo viver, Ana... só que não podem ser tão, digamos, "institucionalizados" XD.

      Pois é, Romeu e Julieta é sim uma grande influência, principalmente para o primeiro livro. Eu adoro esse filme e a trilha sonora é uma das minhas favoritas, escutei muito enquanto escrevia. E antes que a Angela fizesse um desenho lindo da Elora, a Julieta era a menina que aparecia na minha cabeça quando eu pensava na personagem. Enfim, essa é uma história de amor acima de tudo, e isso O Enigma da Lua também é XD.

      Excluir
  4. Também gostei muito do novo visual do blog. Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Amanda Silversong13 de junho de 2012 09:30

    PUXA VIDA, O BLOG FICOU LIIIIIIIIIIINDO!!! ^^

    E também amei suas influências, Li! Adoro Valkyrie Profile, apesar de só ter zerado graças ao meu namorado na época, e também gosto muito de Tolkien e Lodoss - também acho o Parn um panaca ^^

    O Nuada é o meu vilão favorito de todos os tempos, junto com o Ashuran de lodoss, e a Nuala é muito fofa!

    Parabéns ^^

    PS: Quando teremos novas ilustrações da Anglea????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha, Amanda, eu também só zerei Valkyrie Profile graças ao Odin. Eu gosto muito da história, mas eita joguinho difícil!!

      Nossa, Nuada e Ashran também são meus vilões favoritos. Eu adoro o Ashran e o relacionamento dele e da Pirotess. Um auntênticos "os maus também amam". A Nuala é fofa mesmo!!

      Muito em breve teremos mais ilustrações da Angela, hohohohoho... já mandei mais três capítulos para ela, e digo que dessa vez vem spoilers, muitos spoilers!! XD

      Excluir
  6. Só agora que eu vi a menção a Moonlight Shadow. Eu tenho essa música em LP! E no mesmo disco tem a que eu considero o tema internacional de Maryan e Zendak, "Far Country" (o nacional é "Amor de Índio", do Beto Guedes - tudo a ver, né?)

    Gostei do termo natureba-élfico. É por aí... por aí. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Ana, adoro essa música - Amor de Índio. Tudo bem que eu conheci ela por causa do Roupa Nova, hehehe, mas acho tão linda a letra... É a cara dos dois mesmo... Far Country também é ultra-mega-linda.

      Eu adoro Moonlight Shadow... você tem um LP do Mike Oldfield??

      Essa música foi uma grande inspiração, encasquetei de fazer uma história para ela, e o que saiu foi o livro XD.

      Natureba-élfico, é isso aí, o blog tá verde XD

      Excluir
  7. Apesar de não conhecer meio mundo das suas inspirações eu gostei de conhecer mais sobre o livro.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha, obrigada Suellen!! Se você puder conhecer esse bando de coisas, te digo que vale a pena, viu?

      Obrigada pela visita, e espero que você possa ler o livro quando tiver tempo. Gostaria muito de saber sua opinião sobre ele!

      Excluir