sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Elgalor Saga

Saudações, queridos leitores! Como vão nesse dia turbulento?

Hoje estou aqui no blog para falar sobre um projeto diferente. Ele me envolve também, embora de forma muio mais discreta, mas é tão importante para mim quanto O Enigma da Lua.

Esse projeto é Elgalor Saga.

Quem conhece O Cancioneiro de Astreya, meu outro - e abandonado - blog, sabe que eu só comecei a dar minhas caras no universo da internet por conta do meu amor por duas coisas: música e a aventura que estava sendo mestrada pelo meu querido marido. Uma aventura na qual eu interpretava uma certa barda-meio-elfa-do-deserto-vestida-com-roupas-púrpuras.

Fala sério, ela ficou lindona né?
Desenho por Ingrit Lima
Cor do André Bacchi
A Astreya - minha barda - foi minha personagem favorita. Mesmo porque a aventura foi a minha favorita. Havia ali uma história que nos envolveu e uma boa química entre os personagens. Astreya, Oyama e Aramil (personagens, respectivamente, do meu amigo e do meu cunhado) eram bem diferentes, mas eram um grupo muito divertido (A Bulma, que era a Angela, deu uma sumida na época junto com o paladino Evan e a meio-orc acabou sendo mais interpretada pelo Odin mesmo). E, apesar do chato do Aramil XD, era um grupo unido. Ninguém queria morrer, no fundo, porque todo mundo gostava dos personagens. Eles não eram descartáveis, estavam dentro da história, tinham destinos, valores, missões. Não eram simplesmente fichas que podiam ser trocadas. Eles realmente ganharam vida na época. E por isso foi muito divertido. Aquela relação toda dos personagens entre si e com o seu mundo era muito mais importante do que simplesmente seguir as regras e fazer combates (hei, não sou contra as regras não, só acho que tem de haver mais do que isso, ou senão a aventura vira vídeo-game) ou encafifar com o uso ocasional de uma ressurreição porque "ser realista é mais importante". Não, o mais importante era saber se o Oyama ia conseguir madeira para construir o seu templo marcial de monges, se o Aramil ia conseguir terminar a aventura sem levar uns cascudos do grupo, ou se a Astreya ia casar com o rei Coran no final (essa parte é por minha conta XD). Ou se todos iam vencer a batalha final contra o Rei Dragão. Bom, ao menos para mim, é aí que o RPG se torna realmente divertido. Quando você se importa com o seu personagem e com os personagens de seus amigos e do mundo (e sabe, até na realidade isso se reflete... pelo menos para mim, né. Que sou uma manteiga derretida muito da tonta). Quando tudo aquilo tem significado para você, ao invés de ser apenas um punhado de combates aleatórios ou um desfile de vários personagens que nem tem o seu tempo de te conquistar.

"Sensível demais... eu sou um algúem que chooooraaaaaa"

Caham, mas enfim, todo esse mimimi era para falar o porquê de essa aventura ter todo esse significado especial para mim. Ela se passava em Elgalor, um mundo que também é especial para mim. Lá no Cancioneiro tem toda uma grande parte dessa aventura narrada, que o Odin acabou se desanimando de escrever. Mas, eis que surge um novo projeto para compensar a minha perda XD: Elgalor Saga!

Elgalor Saga vai contar histórias desse mundo e desses personagens que até hoje são especiais e importantes para mim. E de outros personagens e heróis também. Vai falar sobre Elgalor, um lugar que muitas vezes era meu pequeno refúgio semanal, onde me sentia mais em casa do que em qualquer outro lugar, junto com meus amigos e meu amado marido. Podem me acusar de escapista, mas eu declaro sem medo que isso nunca me atrapalhou. Todos os valores que eu prezava em jogo, estando em um mundo mais ideal do que o nosso, eu tentei levar para a minha vida, sabendo muito bem que ela devia ser vivida e aceita com gratidão e respeito. E isso deixou tudo o que eu fiz muito mais colorido, muito melhor, mais suportável. Mais digno.

Bom, e o melhor de tudo isso é: Elgalor Saga será em quadrinhos!! Hell Yeah!!! Nada temam, pois não seremos eu e Odin os desenhistas. Serão as talentosas Angela Takagui e Ingrit Lima, com a magistral cor de nosso amigo André Frodo Bacchi. E o HQ contará com os enredos e histórias de meu querido Odin (com eventuais pitacos meus). Time de peso, hein? (Tirando os meus pitacos).

Confiram, pessoal. Em um mundo tão cheio de modinhas e regrinhas, uma coisa que eu posso jurar é que essa história realmente foi construída com coração. Pode não ser a mais original, a mais espetacular obra de fantasia (embora eu ache que é, porque eu a vivi), na opinião de muitos. Mas que foi feita com emoção, isso foi. Não tivemos stress, preocupação, angústias com aceitação de editoras, projeto de marketing, vendas, "será que vão gostar, será que não"... Nada disso. Nada dessas coisas de pessoas crescidas, preocupadas, pragmáticas e um pouco céticas em que todos acabamos nos tornando (e até mesmo levamos isso para o RPG, quando nos preocupamos demais com qual dado devemos rolar para a iniciativa, ou o que estatisticamente é mais coerente)...  Ah, não. Esses foram momentos - e perdoem-me o termo meloso - mágicos, passados sobre uma mesa velhinha cheia de dados em tardes de domingo, nas quais nosso único objetivo era viver uma grande aventura por nós mesmos. Como crianças que se juntassem para brincar. E não me envergonho disso.

Querem saber mais sobre isso? Cliquem AQUI para ver o post do Odin sobre o projeto, e AQUI para visitar o Elgalor Saga Brasil (tem em inglês também, quer ver? Clica AQUI então!).  

Fui-me, queridos. Até breve, e confiram Elgalor Saga!



7 comentários:

  1. Obrigado pela divulgação Liége! Espero que as pessoas possam se envolver e se divertir com Elgalor Saga! Aproveito para deixar o endereço da fanpage do Facebook: fb.com/ElgalorSaga

    Abraço a todos!

    ResponderExcluir
  2. Nossa! Show essa notícia *_* Eu sei como é curtir tanto uma história criada para sessões de RPG. A gente acaba guardando os personagens no coração XD Comigo foi assim com a Melody que, aliás, também é barda... hehehe.

    Estou ansiosa para conhecer os personagens de vocês \o/

    E o desenho da Astreya ficou showzão!! XD

    ResponderExcluir
  3. Que belo post de divulgação escrevestes!!

    E fico muito feliz que tenhas apreciado tanto aquela história. Astreya foi mesmo uma personagem muito marcante para este mundo, assim como Oyama (que depois de muitos pedidos conseguiu madeira e pedra para construir seu templo), Aramil (que continua um egoísta miserável)e Bulma (a versão meio-orc feminina do incrível Hulk)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para mim, a trilha sonora eterna de Elgalor e desses tempos idos...

      http://www.youtube.com/watch?v=oTKiM5D_PpA

      Excluir
  4. Q legal!!! Estou torcendo mto pelo projeto de vcs! Boa sorte!

    ResponderExcluir
  5. Torcendo e seguindo o blog. Que façam muito sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Ana! Vamos ver se conseguimos levar o projeto adiante. Infelizmente esse tipo de "sonho paralelo" é a primeira coisa que, naturalmente, todo mundo larga quando a situação encrespa, e espero muito mesmo que Elgalor Saga possa alçar seu voo.

      Excluir