terça-feira, 30 de abril de 2013

Parcerias - um assunto delicado

Saudações, nobres leitores! Estive há um certo tempo sem escrever :(, mas hoje, dia 30 de abril, digo-vos que entreguei todas as notas do primeiro bimestre e estou LIVRE, LIVRE!! E amanhã é feriado.

TODOS OS PROFESSOR CANTA NA RUA AMANHÃ:



\o/\o/\o/\o/\o/\o/\o/\o/\o/\o/\o/
Do you hear the people sing?
Singing a song of angry men?
It is the music of a people
Who will not be slaves again! (again até quinta-feira, mas tá valendo!)

Brincadeiras (?) à parte, hoje volto ao blog para abordar um assunto que há tempos venho querendo abordar por aqui. Mesmo porque esse é o canal principal por onde divulgo meu livro, e algumas pessoas já me procuraram para propor parcerias por meio dele.  

Quando comecei um blog para o meu livro, eu já havia conhecido um pouquinho outra blogosfera, a do pessoal do RPG, por meio do semi-defunto O Cancioneiro de Astreya. Com o Cancioneiro eu já formava parcerias, mas elas se restringiam à divulgação mútua, simples assim. Eu coloco seu banner, você o meu, e estamos bem. 

A blogosfera literária é diferente. As parcerias geralmente envolvem livros. É claro que existem parcerias e divulgação entre blogs literários, mas as parcerias que me parecem mais importantes, de certa forma, são aquelas que os blogueiros (que resenham e divulgam livros) fazem com editoras e... autores. 

A Melissa do Livros de Fantasia já escreveu m post muito legal sobre o assunto e lá eu expus minha opinião, assim... meio ressabiada mesmo. Antes de mim, sem que eu tivesse me dado conta, a Gisele Bizarra já havia postado um comentário muito mais equilibrado por lá. 

Na época eu estava um pouco desanimada com essa questão de parcerias, e eu já explico o porquê. Antes, gostaria de dizer que isso NÃO É nenhuma indireta ou mimimi para alguém que já me pediu parceria. Eu fiquei muito agradecida por cada contato e interesse, tendo a pessoa lido o livro ou não. Realmente me sinto grata por isso. Mas, existem alguns pontos a se considerar, e que acredito que eu nunca tenha deixado totalmente claros por aqui: 

- Sou uma autora independente MESMO. O que eu quero dizer com isso é que não tenho nenhuma editora (paga ou não paga) que tenha publicado meu livro (não que isso vá ser garantia de alguma coisa - todo mundo que publica nesse Brasil, por qualquer meio, tem que ralar muito para divulgar seu trabalho e ser reconhecido por algo). Enfim, o meu livro simplesmente está disponível no Clube de Autores, o que faz com que eu não tenha exemplares impressos comigo. Quando eu compro o livro pelo Clube, tenho pouco desconto. Para ser exata e direta, eu posso comprá-lo por R$ 36,33. Ou seja: complicado comprar um livro para cada pessoa que me pede parceria, fato. Gostaria, mas não dá mesmo.  

- Sendo assim, esteja ciente de que o que eu ofereço, geralmente, é o pdf. O que acontece é que quase todo mundo aceita receber o pdf, mas poucos realmente o leem. Então, cada vez que alguém me propõe uma parceria, geralmente não me animo mais, porque sei que o pdf vai ficar esquecido em alguma pasta do computador da pessoa. Geralmente, é o que acontece. 

Novamente, EU SEI que todo mundo tem os seus compromissos, que blog não é o ganha-pão de ninguém, que muitas pessoas têm milhares de parcerias na frente, que muitos têm preguiça de ler pdf no computador, que ninguém tem obrigação de ler nada. Eu sei de tudo isso, e não me importo e nem fico com raiva quando alguém não lê o meu livro, pessoal. Meu objetivo aqui não é ficar reclamando de quem me pediu parceria, e sim conscientizar o pessoal que participa desse meio de algumas coisas.  

Algo que eu acho que cada pessoa tem que considerar, ao propor uma parceria ou pedir um livro, é: o quanto eu REALMENTE quero ler o livro? Eu me interessei de verdade? Tenho intenção de ler? Intenção REAL? Não um "ah, quando der eu leio, eu achei o livro bonitinho, a capinha legalzinha...". Avalie, reflita! Pense que pode ser frustrante para um autor - especialmente um autor independente - firmar várias parcerias e receber quase nenhum feedback em troca.  Se você tem todos os problemas que eu citei acima (muitas parcerias, preguiça de ler o pdf, vida atribulada), pense duas vezes antes de propor uma parceria, principalmente se você não tem tanto interesse no livro assim.

Além disso, falo mais... SE o interesse é grande, e você tem disposição para ler no computador, não seria legal apoiar o autor pagando pelo pdf? Geralmente o preço é bem em conta, gente... não falo isso só por mim, mas também pelas outras pessoas que conheço e que vendem seus livros em formato digital... autores independentes, que tentam ganhar seu lugar ao sol e divulgar seu trabalho. É um pouco triste ver que cada divulgação, cada resenha e cada parceria resulta apenas em.... outros pedidos de parceria, ou seja, outros pedidos pelo livro gratuitamente. A impressão que tenho é que o que vale, muitas vezes, é aquele velho ditado: "de graça, até injeção na testa", e não um genuíno interesse pela história e pelo livro. Não seria mais bacana tentar apoiar de fato o autor nacional, já que se fala tanto disso? Não digo que precisa comprar tudo, mas ao menos procure se informar sobre preços e meios de se obter o livro, e considere realmente comprar alguns, antes de propor parcerias pra todo lado XD.  

Há alguns dias atrás, recebi proposta de parceria, e divulgo aqui minha resposta, para que fique claro meu ponto de vista. Acho importante avaliarmos o nosso real desejo ao propor uma parceria para autores que dependem de seus próprios meios para divulgar seus livros: 

"Oi, XXXXX,tudo bem? 

XXXXXX, eu vou ser sincera com você, eu gosto de fazer parcerias e tenho interesse sim. O problema é que não tenho condições de enviar o livro físico e acabo enviando a versão em pdf. A maioria dos meus parceiros sempre me diz que aceita e que não se importa em ler o livro em pdf, mas o que acontece é que poucos realmente leem o livro (...) Sei que ninguém tem obrigação de ler, sei que existem outras parcerias na frente, mas a minha pergunta é essa: você acha que, mesmo nessas condições, você tem mesmo interesse de ler o livro? 

Se você não quiser, se você não gostar de ler em pdf, eu compreendo perfeitamente, não há nada de errado com isso. Se você acha que não terá tempo, tudo bem também,ok? Apenas peço que pense se tem real desejo de ler o livro. Se tiver, será um grande prazer fechar a parceria.  

Abraços, e desculpe a sinceridade. Não quis de modo algum chateá-la, mas é que a maioria dos meus parceiros acabaram não lendo o livro... e isso é um pouco frustrante para mim também, enquanto autora iniciante que precisa e espera opiniões alheias para poder aprimorar sua escrita. 

Desejo muito sucesso a você, e de qualquer modo, obrigada pelo interesse!

Liége". 


Enfim, é isso que eu desejo para todos - sucesso - e também que pensem, quando forem propor qualquer parceria, se tem real interesse no livro. Apenas isso! ;) A pessoa em questão foi sincera e disse que não gostava de ler em pdf. Ótimo, gente! Ninguém é obrigado a aceitar as minhas condições, ninguém tem culpa de eu ser pobre, huahauhauaha, e não poder sair comprando e distribuindo livros. Eu não me ofendo quando não aceitam, e acredito que se formos mais claros em nossas intenções, a vida se descomplica.

Desculpem qualquer coisa, mesmo. Sou grata a todos que passam por aqui e se interessam pelo livro, de verdade, apenas peço, por todos os autores que conheço: sejamos conscientes ao propor parcerias! Assim todo mundo só terá livros que realmente quer ler :).

6 comentários:

  1. Eu acho isso um absurdo! Acho mesmo. Pedir livro pra autor independente é maldade. Eu falei isso em resposta ao comentário da Gisele lá no blog e falo aqui de novo sem medo nenhum. Eu acho que não custa nada comprar o livro. E sinceramente, se a versão for digital (seja pdf, seja ebook mesmo) o preço é bastante em conta. Já paguei menos de 5 reais por um pdf e acho que isso não me fez mais pobre não.

    Se a pessoa não quer ler no computador, beleza, o direito é dela. Também acho que sinceridade não mata ninguém. Melhor do que deixar o autor na ilusão de uma resenha que nunca vai vir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, Melissa, concordo com você. É meio complicado essa questão de parceria com o autor independente. "Quebra as pernas" de qualquer um, não adianta. E o duro é que mesmo quando há divulgação e resenhas, o resultado, como eu disse, tende a ser mais pedidos de parceria, e não pessoas interessadas em adquirir o livro pelos meios normais. Daí parece que a coisa toda passa a perder o sentido.

      Excluir
    2. É, eu entendo esse efeito que você falou. Tem uma resenha num blog aí outro blog te procura pra parceria e talz. Pra mim isso é um reflexo da febre blogueirística de conseguir livro de graça. Eu acho que isso existe com livros estrangeiros também, mas é que na escala de prioridade desses blogueiros os livros estrangeiros estão no topo. Então se for pra gastar, ele vai gastar no livro da modinha e vai tentar conseguir o resto de graça. Mentalidade pobre, mas é o que vejo por aí.

      Eu me lembro que comprei o pdf de O Enigma da Lua. Achei uma coisa bem normal, inclusive, por um preço tranquilo. Já me ofereceram parcerias, mas eu nunca pedi. Eu acho tosco ficar choramingando livro pra autor independente. Se eu me interessei , eu compro. Como faria com qualquer outro livro.

      Excluir
    3. Se todos fossem iguais a você XD. Mas é bem isso, né... infelizmente, tenho que concordar, é mentalidade pobre mesmo. Vou gastar na modinha, e o resto tento conseguir de graça. Credo, gente.

      Você comprou mesmo o pdf, eu fiquei muito feliz na época. Eu sei que talvez seja até meio caro para um simples pdf, mas um dos meus objetivos foi valorizar também o trabalho da Angela. Puxa, as ilustrações estavam tão lindas...

      Excluir
  2. É... Esse negócio de parceria é realmente complicado. De verdade, quando a pessoa diz que não gosta de PDF, a gente até entende. Porém, o que chateia é quando a pessoa aceita o PDF e depois nunca mais você tem um retorno dela. É como você colocou aí sobre o livro ficar em alguma pasta lá no computador da pessoa.

    Sabe... Quando publiquei meu livro 1 lá pelo Clube de Autores, cheguei a ver o material deles sobre divulgação. Depois disso, fiquei empolgada quanto às parcerias com os blogs literários, mas ao longo do tempo fui vendo que o espaço é realmente muito maior para os livros de autores estrangeiros (ainda mais os que estão na moda) e autores nacionais cujo "selo" de alguma editora grande consta na capa do livro.

    Tudo bem... Eu peco um pouco na divulgação do meu material, mas... Sabe quando você é limado com frequência? Aí sua empolgação não é mais a mesma.

    Bom, acho que é isso. Hoje não tô muito inspirada para escrever, mas não queria deixar de comentar ^_^ (a escola me detonou essa quinta)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gisele, se você acha que você peca na divulgação do seu material, eu peco mais ainda, nem página no facebook eu tenho mais, hihihihi! Mas é isso que você falou, a gente vai sendo tão limado que o ânimo se perde muito...

      Autores estrangeiros e nacionais com o selo de um grande (ou mais conhecida) editora, é bem isso que você falou. O espaço é mais deles mesmo.

      Durante muito tempo achei que quem me procurava estava realmente interessado no livro, mas o retorno foi bem pequeno. Então cheguei à conclusão que, na maioria das vezes, era apenas um interesse passageiro, uma coisa de momento. Mas é muito chato você nunca mais ter um retorno das pessoas que receberam o seu livro. Não é por nada, mas é triste pensar que nem de graça a pessoa quis ler seu livro. Sei que não é bem isso, hehehe, mas de fato traz uma desvalorização enorme para um trabalho que a gente fez com tanto carinho.

      Quinta-feira a gente já sai morrendo da escola, né... eu até fiquei com medo de que meu post estivesse mimizento demais, porque ando tão cansadona que sinto que já não escrevo com a mesma clareza de antes...

      Excluir