quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Podcast Meia-lua pra frente e soco - Ofício: escritor independente!


EU FALEI QUE TINHA GRAVADO UM PODCAST E AQUI ESTÁ A PROVA!

Mas antes, algumas coisas que vocês precisam saber: 

1. Minha voz é fina e engraçada;
2. Tenho sotaque de londrinense (poRRRRRRta abeRRRRRta);
3. Eu falei uns negócios nada a ver sem perceber. Tipo: "com o blog, fui 'estabelecendo contatos'". Fui estabelecendo amizades, isso sim! Afff!
4. Eu fiquei dando recadinhos e falando oizinhos para o pessoal que passa sempre por aqui como se estivesse no programa da Xuxa, mas o André teve que cortar tudo por causa do tempo XD. Snif. 
5. Eu tenho vergonha de gravar minha voz e falar assim, mas EU CONSEGUI, aaaaah!!! 


De qualquer jeito, para quem quiser conhecer um pouco sobre as origens de O Enigma da Lua, sobre como a maluca aqui começou a escrever, e também ouvir algumas dicas de uma autora iniciante e doida, basta ir ao site do Meia-lua pra frente e soco clicando AQUI!

Lembrando que temos vários depoimentos de outros autores mais talentosos e muito mais articulados do que eu no final do podcast, entre eles o Jacó Galtran (palmas), a Gisele Bizarra (palmas), a Karen Alvares (palmas), a Ana Lúcia Merege (palmas), entre outros (PALMA PRA TODO MUNDO! RITMOOOO É RITMO DE FESTAAAA). 

Um beijo e um abraço pro meu pai, pra minha mãe... 

Caham, quer dizer, queria mesmo é dar um abraço em quem já escutou, comentou lá no site e quem vai escutar! Valeu pessoal!! Espero que tenham gostado/gostem do podcast. 

20 comentários:

  1. Foi muito Legal! O podcast ficou bem bacana e informativo... infelizmente tive mesmo que fazer alguns cortes (e ainda assim o podcast é o nosso mais longo com 1h40 de duração rsrs) Mais uma vez agradeço demais a sua participação Liége, e dos demais talentosos autores que emprestaram um pouco de suas experiências para enriquecer ainda mais o podcast! Parabéns a todos vocês!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, André, eu não estou reclamando dos recortes não, eu divago muito e muito do que eu falei não teria tanto sentido dentro do contexto do podcast, porque, afinal, ele tem que ser dirigido ao público em geral, né? Foi muito legal gravar e fiquei feliz que o pessoal gostou! E a sua edição aliás, ficou ótima, você podou os excessos.

      PALMAS PRO ANDRÉ TAMBÉM!

      Excluir
    2. kkkkk eu sei que não está reclamando, só estou confirmando que não foi sua culpa os cortes ahahah.

      Excluir
  2. Este podcast ficou muito interessante, e não deem ouvidos aos comentários depreciativos desta nobre e humilde alma; a voz dela é linda, e ela deu conselhos muito interessantes na entrevista.

    Muito bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Voz linda é uma coisa da qual não posso me gabar, Odin. Mas fico feliz que seu amor possa suportar essa adversidade XD ♥

      Excluir
  3. Ok, primeiro: HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!
    Menina, tu é muito divertida. Eu ri pacas hoje no podcast e ri pacas lendo esse teu post. ;) PALMAS PRA TODO MUNDO! É RITMOOOOOOO! RITMO DE FESTAAAA!
    Ok, parei de surtar.
    Adorei o podcast! Adorei a tua trajetória (sacanagem tua mãe te fazer ver filme legendado quando era pequena, hein?). E eu também AMO Uma babá quase perfeita. Só vi umas 399 vezes e decorei as falas e danço com o aspirador de pó cantando Dude Looks Like a Lady YEAAAH!
    Muito legal o espaço que o pessoal do Meia Lua cedeu também para nós darmos depoimentos. Fiquei muito feliz de falar lá e você é muito mais articulada que eu! hohohohooh
    E Ana Merege é uma narradora profissional. Que voz!
    Beijos, moça!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Ritmo de Festa" é um clássico!!! Épico! http://www.youtube.com/watch?v=kU6iNHwHxS0

      Hahaha, Karen, eu acho que o negócio da minha mãe era o seguinte: ela sempre abominou filme dublado. Daí ela era piedosa e deixava a gente assistir os desenhos dublados, mas quando ela queria assistir um filme, necas! Ela assistia do jeito que ela preferia e daí falava que era bom para a gente acostumar, mas eu sei o que é que rolava de verdade, hahahaha XD!.

      Uma babá quase perfeita é o melhor filme! Nossa, essa cena do aspirador é antológica! Melhor forma de limpar a casa é evocando essa cena. Até hoje eu adoro esse filme, sério. Robin Williams era um herói para mim, interpretando a Ms. Doubtfire e o Peter Pan no Hook!

      O podcast ficou muito legal mesmo, fiquei muito feliz em fazer, porque sou super envergonhada. Acho que o fato de ser professora me ajudou a não travar completamente na hora, mas nossa... bateu um medão. Que isso, eu achei todos vocês bem mais articulados e claros. Eu embolo muito as palavras e falo rápido. Fora o sotaque de interiorrrrrrr, hehehehe!

      A voz da Ana... não digo nada. Incrível.

      Beijos, Karen, e obrigada pelo comentário. O seu depoimento também ficou muito legal, e eu também achei a sua voz super bonita. E aquilo que você falou sobre os lançamentos estrangeiros e o marketing é bem verdade. E sobre a falta de tempo e dinheiro também XD. Mas concordo, o cenário está bem melhor agora mesmo, graças à internet!

      Excluir
  4. Podcast super divertido!! Ri muito com a zoeira de vcs (finalmente descobri quem é Thomas Chasen, hahaha) muito bom!
    Adorei suas dicas e a maneira como descreveu sua trajetória, relatos como os seus e dos outros autores são de extrema importância para quem está começando!

    Parabéns =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thomas Chasen... o movimento é sensual, sensual! O movimento é bem sexy! Sexy! (Música podreeeeee).

      Essa na verdade é uma memória muito querida para mim, Angela, apesar da tosqueira. Escrevemos essa história do Thomas Chasen bastante em uma época em que a Geovana estava no hospital com um pneumonia ferrada e correu risco de vida. A gente (mais eu, na verdade) andava com bastante dificuldades de socialização e se apoiava mutuamente. Então, apesar de toda a breguice, era uma coisa bacana XD! O Matheus chegou a ler... coitado!!

      Que bom que você gostou, Angela, e fiquei feliz de podermos ter citado o seu trabalho, que merece todo o reconhecimento do mundo! Você também sabe como é difícil esse negócio de trabalhar por conta!

      Excluir
  5. Vamos pedir ao André que lance uma "versão sem cortes". Mudando de assunto, podcast incrível. Orgulho de ter feito minha modesta participação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha, seria uma boa ideia, Jacó! Sua participação foi muito legal, eu adorei o seu depoimento. Ri muito quando você disse "a vida real é muito chata". E me sinto da mesma forma em relação à escrita. Parece alguma coisa que tá no sangue, no espírito, é uma coisa da qual a gente não tem vontade de desistir, apesar de tudo.

      Obrigada mesmo por ter ouvido a "parte que me cabe"!

      Excluir
  6. Amanda "pagadora mor de mico" Silversong23 de outubro de 2013 21:56

    Que legal seu podcast, Li!!! Você tem uma voz muito suave e bonita, parabéns ^^

    E A HISTÓRIA DO THOMAS CHASING?!? Nossa, esses micos de adolescência são muito engraçados! Vou até compartilhar um meu e da minha mana aqui com vocês, mas PELAMORDEDEUS, não coloque isso no site dos podcasters, tá?! Minha irmã arranca meu escalpo se os caras começarem a zoar com a gente igual zoaram com sua amiga Geovana ^^

    A Marcela e eu éramos aficionadas pelo filme O Retorno da Múmia, e ao contrário das meninas da minha sala e da sala dela que babavam no Brendan Fraser, a gente era louca pelo Adewale Akinnuoye-Agbaje o Lock Nah e pelo Oded Fehr , o Ardeth Bay. A gente fez uma fanfic em que éramos egiptólogas e que descobrimos que tínhamos sido guerreiras egípcias em outra vida, e que o Lock Nah era o amado dela e o Ardeth Bay era o meu (sim, tosco no último grau ^^), e que tínhamos uma importante missão que precisava ser feita.

    Quando o oásis do rei escorpião desapareceu, descobrimos que o Lock Nah estava vivo, e depois de encontrarmos o Ardeth Bay e fazermos eles pararem de brigar, contamos a eles nossa história, e como tínhamos um “elo kármico” com eles, eles logo acreditaram e saímos os quatro em uma missão atrás de um artefato escondido por um culto de asseclas do Imhotep, que ameaçava transformar toda a população do egito em um exército de zumbis que marcharia para ressuscitar seu mestre e dominar o mundo (ok, mais tosco ainda ^^)

    Encurtando a história, destruímos o artefato maligno e nos casamos com nossos amados (love power rules!!). E o mais engraçado de tudo, é que o marido da Marcela parece mesmo o Adewale Akinnuoye-Agbaje. Meu noivinho fofo, apesar de não ter nada a ver com o Oded Fehr, é muito lindo ^^

    Ops, falei demais e fugi do assunto de novo....

    Sorry, e beijos da Amanda ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ARDETH BAY, MEU AMOR DE ADOLESCÊNCIA, É VOCÊ?????

      COMO ASSIM, AMANDA??? Eu tô passadíssima com isso!!! Eu também era louquíssima por A Múmia (eu cresci dizendo que seria egiptóloga por isso) e O Retorno da Múmia, e EU TAMBÉM inventei uma personagem que ficava com o Ardeth!! E eu pirava na cena dele lutando com o Lock Nah. Achava eles muy ~charmosos~. (ai meu deus, mais mico, MAS QUEM SE IMPORTA??).

      Vou te confessar uma coisa, o enredo seu e da sua irmã tá MUITO melhor que o da Múmia 3, e eu quero um filme assim AGORA! Eu sempre achei que esses dois mereciam um par XD!! Sério mesmo, eu gostei da história (isso faz de mim uma pessoa passada?). Amanda, escreve o livro da Jasmin (é Jasmin, né?), vocês são muito boas nisso XD!

      Que barato que o marido da Marcela parece o Adewale Akinnuoye-Agbaje!! E olha, o Matheus não parece o Oded Fehr, mas tem os traços todos árabes, porque ele é descendente de sírio XD.

      Não precisa pedir sorry por nada, eu ri demais com isso e achei a coincidência incrível. Como assim, gente... tô passada!!

      Os meninos zoaram mesmo com a Geovana, né? Coitada, não achei que sairia zueira assim, se bem que depois de conhecer os meninos por tantos anos eu devia ter previsto, hahaha! Cêis não tem noção do quanto era piegas a história do Thomas e da Catherine (a mocinha que ficava com ele XD).

      Excluir
    2. Ah, e pode deixar, Amanda, seu segredo está bem guardado aqui no blog ^^!

      Excluir
    3. ixe, tarde demais Amanda, somos pior que o Sauron, o olho que tudo vê, sua história será a próxima... Brincadeira hahaha
      Isso porque cortamos muita coisa, o podcast está bem mais sério do quera originalmente hein? rs Abraços e obrigado por ter ouvido...

      Excluir
  7. Foi muito legal participar desse podcast! Muito obrigada por terem me convidado (embora eu não seja mais autora independente) e parabéns a todos os participantes. Acho que ficou bem descontraído, animado e com um conteúdo relevante pelas opiniões e experiências compartilhadas. Valeu MESMO!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ficou bastante descontraído mesmo, Ana, e foi muito divertido gravar. Fiquei preocupada com esse tom porque o nosso objetivo também era dar dicas, mas acho que deu certo, e um podcast deve ser mais divertido mesmo, né? Seu depoimento foi muito bom, e você não é "independente" mas também precisa fazer muita coisa para divulgar o seu trabalho e tem que botar a mão na massa um montão!!

      Excluir
  8. Uma Babá Quase Perfeita. Gente, isso é um ícone! É um lema de vida. rs

    Liége, eu adorei ouvir o podcast e conhecer mais da sua trajetória. Gostei de saber mais ainda ainda em como você está vencendo os seus medos e se expondo mais. Sei como isso é difícil, vivi uma adolescência solitária de escrita também (mas a sorte é que conheci as fanfics de Harry Potter e um povo super supimpa que me fez perder o medo de tudo). Eu sempre vi em você uma pessoa com muito potencial e imaginação (desde que li O Enigma da Lua) e não é a toa que você é a única colunista regular do Livros de Fantasia. hahahaha

    Morri de rir com esse podcast também. Foi bom demais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, Melissa. ÍCONE!

      Melissa, que bom que você gostou. Mesmo. Eu acho que não parece, mas eu tenho bastante vergonha. É um bloqueio sério mesmo. Isso me impede muito de divulgar mais o livro. Eu tenho medo que as pessoas o leiam, fico dividida entre mostrar O Enigma da Lua e escondê-lo! É uma coisa chata, que vem da adolescência mesmo (época dos infernos!), mas aos poucos venho tentando trabalhar isso. Obrigada pelo elogio, fico realmente e sinceramente agradecida.

      Ficou engraçado, né? Os meninos são muito comédia.

      Excluir
  9. Esse podcast foi muito show! Eu ri pra caramba e gostei muito de ouvir as experiências de todos os autores que participaram ^_^

    Agradeço também pela oportunidade de poder falar do meu trabalho. Brigadão mesmo!

    E Liége, que tal um conto com o Thomas Chasen? XD

    ResponderExcluir