terça-feira, 26 de novembro de 2013

O Círculo dos Sete - Conheça a versão impressa!

Saudações, queridos leitores! Hoje estou passando aqui para dizer que finalmente recebi em casa meu primeiro exemplar de O Círculo dos Sete! Apesar das frustrações - ver ainda alguns (muitos para o meu gosto) errinhos de digitação no material final ao passar o olho pelo livro mais uma vez, e perceber que alguns parágrafos que eu achei que estavam bons nas primeiras leituras não estão tão bons assim - o livro ficou lindo, e quem já leu disse que entendeu bem a história e que gostou. Por isso mesmo, nada de me lamentar agora! Com vocês, O Enigma da Lua - O Círculo dos Sete, com a bela arte da Angela Takagui!









(Favor ignorar a poeira na cadeira que eu só percebi agora. É uma cadeira na qual a gente não senta tanto XP). 

Lembrando que quem quiser comprar a versão impressa, pode encontrá-la no Clube de Autores, clicando AQUI. O Clube está com promoção de 35% de desconto em todos os livros até sexta-feira!! Corram lá!!

Meus agradecimentos às queridas Angela Takagui e Amanda Silversong, que já leram a obra e que me passaram suas impressões com palavras de estímulo e carinho. Muito obrigada a vocês, suas anjas do céu! 

domingo, 17 de novembro de 2013

Referências - O Círculo dos Sete

Saudações, pessoal! Depois de ter dado uma sumida por motivos de estive-passando-mal, eis que retorno das cinzas (quem vê pensa, foram só alguns dias). Com o estômago acalmado e a cabeça mais clara, venho trazer nesse domingo preguiçoso uma postagem que já estava planejando há algum tempinho.

Fiz, toscamente em um programinha que tenho aqui em casa, um pequeno quadro de referências, ou coisas que me inspiraram e me guiaram na escrita desse segundo livro. Talvez a minha escrita não tenha melhorado como eu desejava (isso só vocês me dirão), mas eu realmente me senti mais amadurecida nesse processo, e sinto que consegui definir melhor o que eu queria e que tipo de "clima" desejava passar com alguns personagens, lugares e cenas. Então, vamos ao quadrinho:


Começando da esquerda, nós temos:

1 - Os sete raios e Saint Germain: isso partiu de uma doutrina que aprendi com meus familiares, e, independente de eu acreditar nisso ou não, eu sempre fui fascinada pela "história" dos sete raios. Poucas pessoas conhecem, mas basicamente eles são energias que representam conceitos como fé, amor, pureza e disciplina, conhecimento, compaixão, etc. Essas energias, de certo modo, podem ser mobilizadas pelo ser humano em sua busca espiritual. O que mais me fascinava quando era pequena é que cada raio desses tem um representante, digamos assim, um ser humano que evoluiu e se tornou um patrono espiritual. Por algum motivo, eu sempre gostei do representante do sétimo raio, Saint Germain, e as histórias misteriosas sobre ele (diz-se que foi um alquimista no século 18, o conde de Saint Germain na França). A intenção não foi passar uma crença, de jeito nenhum, mas sim usar em um mundo de fantasia algo que sempre me despertou a curiosidade. Eu tinha planos em relação a isso desde o primeiro livro, e embora tenha encontrado pessoas que já utilizaram os sete raios de maneira muito mais sutil e bacana (sim, Ana Lúcia Merege, eu estou falando de você e das torres do Castelo das Águias!), eu não desisti e encontrei em Nuvara um local para fazer a minha versão dos sete raios e um personagem vagamente inspirado em Saint Germain.

2 - Ivy e Lucius, de A Vila: o meu casal favorito de todos os tempos me inspirou um pouco em como eu conduzia os diálogos entre dois personagens. Notadamente, Ivy é uma moça alegre e mais extrovertida do que o sério e circunspecto Lucius. Quem já leu/lerá o livro sabe/saberá que dois personagens da história são assim, e eu confesso que escrevi as cenas dos dois embalada, várias vezes, por essa linda trilha sonora:


Esse começo, esse COMEÇO!!!!! Eu repetia a música do 0:00-2:00 ad infinitum. 

3 - Arwen e Aragorn: outro casal entre os meus favoritos que me inspirou a criar um novo relacionamento nesse livro. Eu quis, descaradamente, fazer (mais) uma homenagem ao universo de Tolkien, mas criar também a minha versão de um casal separado pelo destino e pelas condições sociais, envolvido, digamos, em um relacionamento mais "solene", e entre duas pessoas mais velhas e amadurecidas. Não, pessoal, eu juro que não fiz uma cópia - a questão aqui é inspiração mesmo. 

4 - O vitral na árvore: essa linda imagem me encantou tanto quando eu a vi que me inspirou a compor um cenário especial em Nuvara: a clareira da árvore Anúin. Existe uma cena bastante importante nesse lugar: a cena do ritual Ellein-Gan. Para saber o que é isso, vocês vão ter que ler mesmo, porque eu prometi não ficar dando spoiler por aqui (sou muito spoilerenta!!). 

5 - A Torre de Marfim de "A História sem Fim": essa é outra imagem que me encantava muito quando eu era pequena e assistia na Sessão da Tarde a versão cinematográfica do maravilhoso livro de Michael Ende, "A História sem Fim". Sendo assim, Nuvara ganhou sua própria torre, que não é de marfim, e sim de alabastro. Não faço ideia se alabastro seria uma material resistente o bastante para construir-se com ele uma torre inteira - pelo que pesquisei, acho que sim. Mas me dei essa liberdade porque Nuvara é uma ilha mágica. 

6 - Borboletas Azuis: a borboleta azul já começa a aparecer em O Círculo dos Sete e é um símbolo importante no mundo de Edrim. Quem já leu o conto "A Borboleta" sabe o porquê :).

7 - Romeu e Julieta: já falei por aqui o quanto gosto dessa história tão famosa de William Shakespeare. Minha irmã sempre se revolta contra esses dois adolescentes que se matam por amor e fala que Romeu devia ter esperado um pouco mais antes de dar cabo da própria vida. Eu concordo XD, mas acho a história apaixonante ainda assim. Isso se deve em grande parte ao filme de 1968, de Franco Zefirelli, que escalou uma Julieta e um Romeu simplesmente encantadores. Esses dois conseguiram passar tão bem a delicadeza e a pureza de um amor entre dois adolescentes (hoje em dia os adolescentes já sabem mais do que eu, mas enfim...) que são minha grande inspiração para Laucian e Elora - afinal, os dois, apesar de toda sua ligação, começaram a história como adolescentes comuns e apaixonados. Nas cenas entre os eles, também ouvi a trilha sonora de Nino Rota ad infinitum. Principalmente em uma cena mais triste, em especial... 


A partir do 1:08, meu coração, GAAAAAH!!! Tão lindo!!! Tão Elora ♥ Laucian quando os dois se encontram de novo depois de uma cena fatídica! Tá, parei de surtar. 

8 - Um dragão negro: apesar de não termos um dragão negro nesse livro, haverá um no terceiro, e a presença dele me assombrou durante a escrita. É como se eu soubesse que ele vai chegar. Sim, vai chegar e vai atormentar a vida dos personagens, em especial de dois deles. 

9 - Lago subterrâneo: existe um lago subterrâneo muito importante nesse livro, o Nidaria, que é o estopim para uma cena bastante marcante. O Nidaria fica em Nuvara, e eu me inspirei em diversas imagens de Bonito-MS, entre outros locais, para conseguir fazer uma descrição minimamente decente. 

10 - Mulher-Gavião e Gavião Negro: ai, esses dois.... são super-heróis da DC Comics. Embora eu não conheça quadrinhos a fundo, esses dois têm uma das histórias de amor mais lindas que eu já li, e me inspirei bastante no destino triste de Quéops e Chay-Ara (primeiras encarnações dos dois) para compor o relacionamento entre dois personagens (eu me estresso com quadrinhos porque eles ficam separando os casais, gwjwjheeFfffd, e mudando as coisas!!!). Mas confesso que a história  deles têm bastante a ver com toda a temática do O Enigma da Lua. 

Escrevi demais, eu sei, então por hoje ficamos aqui. Ainda estou duvidando da utilidade desse post, mas só sei que gosto de falar daquilo que me inspira, então... não posso dizer que não foi divertido XD!

Um abraço, queridos leitores, e espero que tenham paciência para ler e comentar!

domingo, 10 de novembro de 2013

O Enigma da Lua - O Círculo dos Sete na Amazon!

Saudações, queridos leitores!

Hoje a postagem é rápida e servirá apenas para avisar que agora O Círculo dos Sete está disponível na Amazon! Lembrando que o primeiro livro da série, A Centésima Vida, também está por lá, por um preço muito bacaninha :). 

Então, fica aqui também um recado para quem ainda não leu o primeiro e gostaria de conhecer o mundo de Edrim e a história de Elora, Laucian, Myron e Valenia. Que tal adquirir os dois livros para ter uma leitura leve para o próximo feriado? Eu ia ficar muito feliz XD. 

Para ir até a página da Amazon, basta clicar nos links abaixo. Boa leitura!


Também tem o conto A Borboleta, que tem uma grande relação com a história de O Enigma da Lua por lá. Conheçam!

Um abraço, bom fim de domingo e fico por aqui!

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Refletindo: o que eu esperava e o que realmente foi O Círculo dos Sete

Nuvara: um desafio para mim.
Saudações, queridos leitores! 

Como eu havia dito na postagem anterior, a partir de agora vou ficar falando sozinha publicar aqui no blog alguns posts sobre o processo de escrita de O Círculo dos Sete. Afinal, foram dois anos convivendo com esse livro, com seus desdobramentos e com o que ele trouxe para a história de O Enigma da Lua como um todo e para seus personagens. 

Primeiramente, eu devo dizer que eu tinha algumas expectativas para esse livro. Bem, eu sempre tenho na minha cabeça um esqueleto do que eu quero para a história, mas os detalhes e o "recheio" vão surgindo no momento da escrita mesmo. É como se eu tivesse os ingredientes todos, mas para fazer o bolo tenho que combiná-los para que a massa dê liga. E dessa vez, acho que ao invés de ter o bolo que eu esperava, me vi assando outro, porque combinei os ingredientes de forma diferente. 

"O Círculo dos Sete" foi planejado para ser o último livro da série de O Enigma da Lua. Eu não sou uma grande fã de séries intermináveis e não tinha pretensões de fazer uma trilogia. Acreditei que terminaria a história toda em dois livros, e pronto! 

Essa foi a primeira expectativa quebrada. Vi que não conseguiria terminar tudo no segundo livro. Poderia até ter feito isso, mas teria ficado um livro extremamente corrido e superficial. O "recheio" do bolo foi crescendo, e percebi que eu tinha que apertar o freio, me conter. O que eu mais gosto em um livro é de um bom desenvolvimento, que me dê tempo para me apegar aos personagens e acreditar que tudo o que está acontecendo é "real" dentro daquele mundo. Não consigo me sentir assim com histórias corridas, apressadas, e não desejei isso para o meu livro. É claro que não sei se o ritmo que eu adotei vai passar aquilo que eu quis passar, mas ao menos eu posso dizer que tentei. 

Veio, então, a decisão de dividir o livro em questão em dois, ou seja, fazer um terceiro livro. Mas é claro que isso trouxe também seus problemas. 

Eu imaginei um livro 2 com mais ação, descobertas e batalhas, porque o primeiro livro já tem um caráter bastante introdutório. Então, eu queria que esse mostrasse mais os personagens "botando a mão na massa". Bem, é claro que nós temos ação, e eu diria que no começo o livro é até bem agitado. Mas quando cheguei em Nuvara com os personagens, eu percebi que precisaria apresentar aquele novo mundo. Um dos conselhos que recebi de leitores do primeiro livro foi o de desenvolver mais meu mundo e melhorar minhas descrições. E senti que precisava dar uma atenção especial para Nuvara e para o que aconteceria lá, ou senão correria o risco de criar um lugar insípido, sem vida própria e pouco crível para os leitores. Apenas um "check point" para os personagens. E não era isso que eu queria, não mesmo! 

Portanto, tivemos um livro com um pouco de ação, mas também com outras coisas. Procurei desenvolver os personagens e o relacionamento entre eles, mesmo porque para mim isso é bastante importante. Em questão de romance, por exemplo, acho ruim quando os personagens se apaixonam do nada e de repente já fazem juras de amor eterno. No caso da Elora e do Laucian, por exemplo, a gente sabe que eles já se conhecem desde pequenos e que sempre foram amigos, então introduzir um romance entre eles é mais fácil. Mas outros personagens precisavam de tempo e coerência em suas relações. Além disso, tinha que haver amadurecimento deles como pessoas. 

Sendo assim,  o livro ainda tem um pouco de clima de "preparação". Não é como o primeiro, mas também não é o livro mais agitado que pensei que seria. Fico sinceramente com medo de que algumas pessoas possam achá-lo arrastado, mas eu também acho que quem gosta de desenvolvimento de personagens vai curtir. Sei lá. Tudo é tão incerto, gaaaah!

Uma coisa engraçada que notei é que é muito complicado monitorar a sua escrita em uma história na qual você está tão envolvida. Constantemente, eu me deixava levar pela história e mergulhava ali, com tudo. O problema é que é preciso ficar com o pé no chão para evitar coisas que vão desde incoerências na história até erros de ortografia e repetição de palavras e estruturas em um mesmo parágrafo. Percebi que consigo fazer isso até que bem em um conto, mas em um livro, a coisa é mais complicada... então.... peço desculpas adiantadas. Eu sei que o livro não está perfeito em questões de linguagem, estilo, e talvez até de história, mas eu procurei me esforçar bastante para entregar algo que possa entretê-los e envolvê-los. 

Por último, algumas revelações que eu planejava fazer nesse segundo livro vão ficar para o terceiro. Percebi que ficaria muito melhor deixar algumas coisas para mais tarde. Mais natural. Espero ter acertado na minha escolha!

Bom, pessoal, por hoje é isso. Espero vê-los por aqui comentando e espero que esse post possa despertar um pouco a curiosidade de vocês. Ah, e em breve o livro já estará na Amazon! Cadastrado já está, graças à Karen Alvares que me salvou e fez a diagramação para mim no programa infernal Calibre (mentira, sou eu que não sei lidar com ele porque sou inepta). Ela é uma moça esperta, e além de tudo isso, tem um coração muito generoso, pois se propôs a me ajudar no meio das minhas lamentações no twitter. Obrigada, Karen, essa atitudes valem o mundo para mim, e jamais as esqueço!

Bem, até breve, pessoal! Volto logo XD. 

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Lançamento - O Enigma da Lua: O Círculo dos Sete!


Saudações, queridos leitores. Hoje é um dia muito especial, que eu venho alardeando há um certo tempo por aqui. Chegamos finalmente ao dia 7 de novembro, e isso significa que... 

ESTÁ ABERTA A TEMPORADA DE GASTRITE DA LIÉGE PORQUE AS PESSOAS VÃO LER O QUE ELA ESCREVEU 

O Círculo dos Sete está pronto. Pronto e publicado :). 

Esses últimos dias foram desgastantes, mas a alegria que eu sinto agora compensa tudo! Como é bom ver esse livro terminado! Por alguns momentos eu juro que achei que isso não aconteceria, porque eu sou muito indecisa quanto ao que escrevo. Sempre penso que está horrível em certos momentos, e então tenho vontade de jogar tudo fora. Além disso, sou enrolada. Então, colocar esse prazo foi uma coisa muito boa mesmo. Porque posso ser enrolada, mas levo a sério compromisso que estabeleço com vocês aqui do blog. Tudo gente boa, que merece ser respeitada, capisce? 

Gostaria de agradecer novamente a todos vocês, que tornaram o livro possível. Vocês sabem o quanto são importantes, pessoal. 

Bem, mas agora vamos falar do livro. Ele tem 568 páginas, 13 capítulos e ilustrações lindas da Angela em sua capa e seu miolo. Por conta do número maior de páginas, o preço dele ficou um pouco mais salgado :( no Clube de Autores: saiu por R$ 46,03 a versão impressa. Lá no Clube também há a versão em pdf sendo vendida, por R$ 6,64. Para quem quiser conferir, é só clicar AQUI

Para quem quiser adquirir essa versão em PDF diretamente comigo, o preço sai mais bonitinho: lindas páginas coloridas ♥ por R$ 5,00. Basta me contatar pelo e-mail astreya.bhael@gmail.com que combinamos a forma de pagamento e eu mando o livro, com marca d'água e tudo :). 

A versão em ebook na Amazon vai ter que esperar ainda alguns dias, pessoal. A diagramação dessa versão é mais complicada e vou precisar de mais um tempinho para fazer. Contudo, em breve o livro estará por lá também, podem ficar tranquilos!

A partir de hoje, farei uma série de posts falando sobre O Círculo dos Sete: referências, processo de escrita, trilha sonora, o que esperar da história... coisas que eu gosto de contar para vocês verborrágica, eu?, mas que não pude falar por aqui antes, por conta de estar ocupada com o término do livro, hehehehe!!

Publicar um livro é expor seu coração. Estou fazendo isso pela segunda vez, e sei que a caminhada tem sido mais fácil por conta de algumas pessoas que entram sempre por aqui, e, é claro, por conta do meu companheiro. A todos vocês, meu obrigada... 

(bem, vocês foram devidamente agradecidos no livro, tenham certeza disso!)

Obrigada por caminharem comigo. E espero que todos vocês gostem do Círculo dos Sete.   

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Habemus Capa!

Soltem a fumaça branca! Habemus Capa!

(Tá, eu sei que já habemus capa faz tempo, mas é "outra" capa).

Já estou montando o livro no Clube de Autores, e olha só que bonitinha saiu a imagem da capa com as duas orelhas:

Clique para ver maior!! ^^

TÔ.EMOCIONADA. (Achando que sou escritora de verdade com essa orelha com foto).


Segura, gente! Só falta 1 dia!!

(568 páginas esperam vocês).