terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Estreia no Contos Sonoros!

Saudações, queridos leitores! Que bruxaria é essa que vem acontecendo comigo, hein? Agora que tenho mais tempo para postar, as ideias me fogem e eu fico encarando a tela em branco... puxa vida!

Bem, mas posso dizer que tenho uma novidade sim. Quem leu o último post sabe do projeto de audiocontos que o Meia-lua pra frente e soco tem. Fazia um tempo que eu ensaiava gravar algo para o site, embora tenha bastante vergonha. Mas gravei várias vezes o mesmo conto, e enfim alguma coisa saiu. 

O conto em questão é Carolina, uma homenagem à minha avó que faleceu há pouco mais de três meses (e que obviamente se chamava Carolina). Foi um período triste mas posso dizer que fiquei feliz e aliviada por minha avó ter descansado e ter parado de sentir dor e não poder mais andar. Era algo muito ruim para ela, que sempre foi uma velhinha muito ativa, indo para lá e para cá sozinha, pegando mil ônibus e batendo perna nesse mundão de meu Deus. 

Alguns dias depois da morte da minha avó, eu sonhei que ela trazia chá e pipoca para mim e para minha irmã, uma coisa que ela realmente fazia muito. Pegava a gente de surpresa trazendo uma bandejinha com as guloseimas, e sempre trazia chá de cidreira, que é o que eu mais gosto. 

Desse sonho veio a ideia para o conto em questão, que postei no wattpad há um tempo e depois resolvi gravar para o Contos Sonoros. Foi uma homenagem, muito espontânea na verdade, que escrevi em um momento de sensibilidade em relação à partida dela. Acho que foi um jeito de agradecer. 

Eu não divido isso com vocês para ganhar compaixão e nem me aproveitar de qualquer perda ou dor para chamar atenção - não suporto quem faça isso, e confiem que não é essa a minha intenção, mesmo porque todo ser humano sofre perdas e isso não é exclusividade minha. Divido porque nesse momento já sinto que a minha memória em relação a ela é uma mistura de orgulho de quem ela foi e felicidade por saber que ela está em um lugar melhor, e sei que isso não vai mais mobilizar dor e peso em relação a ela. A minha garganta ainda aperta, mas sei que não tenho motivos para tristeza - ela está bem agora, melhor do que estaria se ainda estivesse conosco. 

Enfim, depois de toda essa falação, deixo aqui o link para quem ainda não ouviu o audioconto. E deixo também a trilha que pedi para o André colocar de fundo - uma música muito especial para mim, composta pelo incrível Vangelis e chamada La petite fille de la mer. 




EU PROMETO voltar logo com notícias e novidades em relação a O Enigma da Lua, tá, pessoal...! Só queria dividir meu primeiro audioconto com todos vocês :). E fazer um brinde virtual com todos em memória da grande Carolina, com alegria no coração, porque é isso que ela merece \o/!

4 comentários:

  1. Muito obrigado pela participação Liége! Foi uma estréia muito especial e sensível, que emocionou a todos os ouvintes. Parabéns! Não preciso falar que as portas estão abertas para que retorne :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, André, eu ainda acho que minha narração ficou bem esquisita, mas o pessoal parece ter curtido, então fico feliz XD.

      Excluir
  2. A narração ficou excelente, e o conto, muito bem escrito; foi aquele tipo de trabalho que percebemos que saiu do fundo do coração da pessoa.

    Recomendo a todos!

    ResponderExcluir
  3. Eu ouvi e confesso q não consegui conter as lágrimas... foi mto emocionante! Tb gostei da narração e da forma como foi escrito! Ah, e da música tb, mto delicada, combinou bem com o momento... Parabéns! =)

    ResponderExcluir