sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Renovação...

Eu e o mar, amor eterno ♥ (favor ignorar a branquelice)
Esse final de ano não foi muito fácil. Quer dizer, 2013 não foi o melhor dos anos, para ser sincera. Foi uma ano cansativo, com sua cota de tristezas e perdas, e algumas tragédias, que graças a Deus não envolvem a mim e as pessoas que me são mais próximas, mas envolveram amigos e colegas queridos de trabalho. 

Por isso mesmo, eu fui muito grata esse ano. Vi muitas coisas ruins acontecendo ao meu redor, coisas bem ruins mesmo, mas eu voltava para casa e lá estava meu lar, com o abraço sempre constante do meu marido, minha cachorra jogando a sua amada bola de borracha cor-de-rosa nos meus pés (a bola é o grande amor dela, estou dizendo!), meu peixe nadando no aquário... Meu porto seguro estava seguro. Havia também o blog, o livro, e todos aqueles personagens me esperando para que eu desse continuidade à história deles. 

Por isso mesmo, 2013 foi um ano difícil, mas também foi muito bom. 

Ainda assim, eu estava me sentindo muito cansada, esquisita, sem ânimo. Confesso! Desacreditada na minha escrita. Isso é uma constante para mim. Embora eu tenha muitos motivos para me empenhar e continuar sempre (é o que eu faço!), eu muitas vezes me pego pensando que jamais conseguirei N coisas que eu desejo, incluindo aí melhorar a minha escrita a ponto de estar feliz com ela. É uma chatice minha, eu sei, e ninguém merece ouvir meus mimimis. Essa insatisfação constante misturada a uma extrema ansiedade sempre me coloca em maus lençóis, pois sou muito apressada e ao mesmo tempo quero que as coisas saiam bem, muito bem. Daí que uma das minhas músicas favoritas (eu tenho tantas favoritas...) seja I want it all, porque eu bem entendo essa sensação. Eu quero tudo, e eu quero agora. Isso já foi um grande problema na minha vida e tenho tentado consertar esse defeito de personalidade ao longo dos anos. Digamos que o marido ultra-calmo e nem um pouco imediatista tenha me ajudado muito a frear as compulsões, por simples exemplo mesmo. Eu percebi como é legal saber se acalmar e esperar, e o quanto isso traz tranquilidade e felicidade na nossa vida (mesmo assim eu ainda tenho mania de sair de casa meia hora antes de qualquer compromisso. Tenho pavor de atrasos. Ir no cinema comigo é um porre, sou aquele arauto da desgraça que sempre diz que não conseguiremos ingressos ou bons lugares, hahhaha).

De qualquer maneira, a renovação veio. Resolvi pegar as malas, o amado, e ir passar quatro dias na praia. E então eu vi o mar. 

O mar, o mar! Eu tinha me esquecido de quanto amava o mar, do quanto ele me faz feliz. Entrar naquela água, sentir as ondas batendo nas pernas... sentir o sol, o vento, a areia... a primeira vez que entrei no mar nesse ano, eu senti uma alegria tão genuína e infantil que eu comecei a agradecer a natureza imensamente. Percebi o quanto devemos a ela, o quanto somos pequenos diante dela. Eu agradeci o mar por sua gentileza de brincar comigo (levei um só caldo, e por descuido XD), agradeci ao sol por ter brilhado por quatro dias (e eu sabia que havia chovido bastante por lá antes), agradeci a chuva por ter nos molhado na última noite, quando eu fui me despedir do oceano. Eu tinha me esquecido do que é estar em contato com uma grande força da natureza. Apesar de eu ser um bichinho bastante urbano, por puro costume e comodismo, eu não gosto de estar sempre em uma selva de pedra, correndo, trabalhando, sobrevivendo ao invés de viver em muitos dias. Mas esses quatro dias foram uma benção, uma renovação. 

Além disso, me deram ideias para um conto com o pessoal de O Enigma da Lua. E me prepararam para o ano que vem, que será de bastante trabalho no terceiro e último livro (UHUL!!!). Eu planejo começar a escrever logo em janeiro. Prometo não deixar ninguém na seca, postarei spoilers, ilustrações (se a Angela ainda quiser desenhar, afinal, ela tem um bebê-menino a caminho, AI QUE COISA LINDA, cês precisam ver que lindeza a Angela está!!!), ou o que for possível! 

Eu gostaria de agradecer novamente a todos vocês que passam por aqui, as pessoas que já leram o segundo livro e a todos que já leram o primeiro. Obrigada por serem personagens tão maravilhosos nessa história modesta que é a minha. Obrigada por serem parte dessa renovação! E obrigada por lerem as besteiras que eu escrevo.

Em breve retorno, pessoal, quem sabe com aquele conto que eu mencionei acima? Um conto de férias, envolvendo o mar, o sol, o céu, o amor... 

4 comentários:

  1. Nada como alguns dias na praia para revigorar as energias!

    Acredito que este novo ano será melhor e talvez, menos corrido para todos, e sei que trará ao menos uma coisa muito especial: A última parte de O Enigma da Lua!

    E ao contrário do que nossa bela escritora disse, ela é uma ótima companhia no cinema!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você é muito gentil, meu querido Odin. Eu sei que sou uma companhia ansiosa XD.

      Sim, esse ano será menos corrido, eu acredito. Isso me deixa muito feliz :D

      Excluir
  2. Aahhhhhhhhhh, nada como o mar ^^

    Eu sou daquelas que se pudesse vivia de baixo d'agua de tanto que eu gosto de uma boa praia! Eu também sou ansiosa que só, e o mar me ajuda muito a me equilibrar e ficar mais calma.

    Estou muito contente que você conseguiu superar este ano tão cheio de desafios, Li. E olha só! Ano que vem, sai o último volume da trilogia do Enigma da Lua, e eu estou loooooooooooooooouca para saber o que acontece e cmo tudo vai terminar ^^

    Vou aproveitar para desejar a você e seu marido um natal muito feliz e iluminado, e um ano novo repleto de Enigma da Lua, digo... realizações ^^

    Beijo da Amanda, querida amiga ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Amanda, eu bem te entendo, viu. O mar é um bálsamo para mim. Eu vi o mar pela primeira vez quando era pré-adolescente e foi amor à primeira vista. Eu até tentei colocar isso um pouco em O Enigma da Lua, quando as meninas veem o mar na cidade de Anderion :D.

      É impressionante como me sinto calma dentro do mar, ele realmente ajuda nesse equilíbrio. Dizem as lendas que é por conta da mistura água+sal.

      Pode deixar que é por conta de você e dos leitores do Enigma da Lua que eu vou me empenhar bastante esse ano no último volume (eu espero que eu não estenda essa história em quatro livros! Preciso controlar a verborragia!). Essa é minha maior motivação!!

      Também quero desejar um natal e um ano novo repleto de muita luz e muito amor a você e todos os seus entes queridos!! Com todo o meu coração! Deus sabe que merecem muito isso!

      Beijos no coração, minha querida amiga! Obrigada por tudo, obrigada mesmo!

      Excluir