quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

10 livros que me marcaram

Saudações, queridos leitores! Hoje (agorinha, na verdade!) li um artigo na revista Época no qual vários autores citaram dez livros que marcaram suas vidas. Pelo que li lá, essa "brincadeira" foi uma corrente iniciada no facebook e, como não tenho "feici", quis partilhar a minha listinha por aqui enquanto eu ainda não ajeitei a prévia de O Despertar de Kathul para vocês (ela virá, eu garanto, e em breve!). 

Bem, por que quis participar da brincadeira? Achei legal e vocês já devem ter notado que adoro fazer listas! Além disso, como uma pessoa que gosta muito de escrever, acho que falar de livros nunca é demais (por mais que eu ande lentíssima nas minhas leituras). Então, vamos lá: quais são os dez livros que mais me marcaram (por enquanto)? Lembrando que a ordem dos livros não é de preferência nem nada. Cada um desses livros me tocou de um jeito e nenhum deles é menos ou mais importante (tá, o primeiro colocado é um dos mais importante sim, pelo impacto que teve na minha vida, mas ainda assim os outros têm lugar cativo no meu coração mole): 

1 - O Senhor dos Anéis - J. R. R. Tolkien - não precisa nem comentar, né, gente? Mudou minha vida MESMO.
2 - O Silmarillion - J. R. R. Tolkien - Foi uma leitura muito importante e que me ajudou na minha própria escrita, quando fui criar minha humilde "cosmologia". 
3 - A História Sem Fim - Michael Ende - eu não consigo nem expressar o quanto esse livro é importante para mim. Eu entrei em contato com essa história quando era pequena, através do filme, e desde sempre a amei. Quando li o livro, o amor só aumentou. Ele me tocou muito e não parava de chorar no meio da leitura. Especial demais. 
4 - O Profeta - Gibran Khalil Gibran - lindo, lindo, lindo. Lições e reflexões simples e profundas sobre todos os temas que realmente importam. Um livro de cabeceira para toda a vida. 
5 - Fernão Capelo Gaivota - Richard Bach - esse eu ganhei de presente de aniversário dos meus pais quando eu era novinha - deve ter sido de 11-12 anos.  A história dessa gaivota que deseja voar e supera seus limites apesar de tudo e todos dizerem que ela não vai conseguir é altamente espiritual e inspiradora. Lindo. 
6 - Razão e Sensibilidade - Jane Austen - na verdade, eu amo MUITO Orgulho e Preconceito e diria que é o meu favorito da Austen. Mas Razão e Sensibilidade me comove muito porque me lembra da minha irmã. Ela me emprestou o livro, já assistimos o seriado da BBC maravilhoso juntas e ela diz que gostaria de ser como Elinor, ao passo que eu me enxergo muito na Marianne (incluindo aí os defeitos). Me lembra nós duas, me lembra minha própria história de amor ♥ e isso me faz feliz. Um livro lindo.
7 - 1984 - George Orwell - um soco no estômago, mas me fez refletir muito sobre nosso mundo, assim como A Revolução dos Bichos, do mesmo autor. Esses livros falam muito sobre manipulação, lavagem cerebral, coerção e comportamento de manada. O problema é que eles diminuem um pouco a nossa fé na humanidade, pois a gente acaba constatando o quanto aquilo ali é familiar, está presente na nossa história e pode muito bem acontecer de novo e de novo. Devo dizer que Jogos Vorazes é maravilhoso nesse quesito também. 
8 - Gen Pés Descalços - Keiji Nakazawa - esse livro, na verdade, é em HQ, mas coloquei aqui porque acho válido. Eu nunca, NUNCA, chorei tanto lendo alguma coisa. Gen conta a história real de um sobrevivente da bomba de Hiroshima (o próprio autor do livro), do ponto de vista de seu eu criança (o que ele era na época). Fico com os olhos molhados só de pensar nisso e nunca consegui ler a continuação. Foi muito dolorido, mas me fez refletir demais e repudiar guerras e conflitos de forma mais pesada ainda. 
9 - A Moreninha - Joaquim Manuel de Macedo - esse livro me marcou porque, além de ser um romance delicioso e muito do fofo, foi o primeiro livro que eu reli. Reli mesmo, três vezes, e eu quase nunca releio livros (confissão da vergonha). Li do alto dos meus 13-14 anos e sonhei demais com essa história. Outro que me deixou suspirando foi Cinco Minutos, do José de Alencar. 
10 - A Aventuras de Pi - Yann Martel - o que mais me tocou na narrativa de sobrevivência de Pi Patel, além de todos os seus questionamentos enquanto ele está à deriva depois de um naufrágio, foi a forma como ele foi falando de religião. Pi se torna, ao longo de sua infância/adolescência hindu, católico e muçulmano. O que ele busca com isso é Deus, é o amor de Deus e sua própria fé e espiritualidade. O jeito como ele narra isso me deixou bastante emocionada por questões pessoais, e a forma como ele sempre se agarra a sua fé e aprende a praticar o desapego - mas mesmo assim chora ao ser abandonado por seu único companheiro de viagem, em uma reação muito humana - é comovente. Muita gente torce o nariz (e com razão) para o livro por causa da polêmica do plágio de Max e os Felinos, do autor brasileiro Moacyr Scliar.  Eu mesma fui "braba" e teimosa e não fui assistir à adaptação do livro nos cinemas. Me arrependi amargamente. Acho que conheci essa história na hora certa e ela foi muito importante para mim. Ler o livro apenas aumentou isso. 

Faltam obras aqui, com certeza. Eu deixei Harry Potter de fora com dor no coração, pois apesar de amar a saga do bruxinho, tenho esses outros dez livros como mais marcantes na minha vida em vários aspectos e não apenas aqueles que envolvem o simples prazer da leitura. Outras séries de fantasia, como Dragonlance (apesar de eu ter sérios problemas com o personagem principal Tanis e com a transformação de Laurana em guerreira-foda-amada-por-todos em pouco tempo), a trilogia do Vale do Vento Gélido (o terceiro livro foi uma decepção para mim, infelizmente, mas os dois primeiros..!) e As Brumas de Avalon também me marcaram bastante. 

Outra série que gostaria de ressaltar aqui e que só não entrou no top 10 porque realmente são HQs, revistas mesmo, é a incrível 1602, de Neil Gaiman. Lembro que foi uma leitura que me deixou alucinada, transportando os heróis da Marvel para o período das grandes navegações e da colonização dos Estados Unidos. MUITO BOM, LEIAM. MESMO.

Bom, é isso aí, pessoal! E vocês, quais são seus livros marcantes? O que acharam da lista? Ficaria feliz de ouvir a opinião de vocês :D!

4 comentários:

  1. Esta é uma lista realmente muito nobre! Li alguns destes livros, e posso dizer que me marcaram bastante também.

    E mesmo para quem não gosta de quadrinhos, 1602 é uma excelente leitura também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha, o melhor foi eu te enchendo o saco para ler O Profeta, né, Odin? Mas eu sabia que você ia gostar :).

      1602 foi culpa sua. Você me deu para ler ♥.

      Excluir
  2. Também adorei o Gen, chorei horrores! :) Bom, nossas listas coincidem em dois tpitulos, O Senhor dos Anéis e A História Sem Fim, mas gostei da maioria dos outros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, Gen é sofrido, Ana. Eu realmente não consigo falar sobre ele com outras pessoas. Tenho um nó na gargante eterno por conta desse livro.

      SDA e A História sem Fim são maravilhosos. Esses dez livros me marcaram por um motivo ou outro. Alguns já li faz um tempo e nem lembro tanto, mas lembro que foram importantes. Hoje até tenho coisas de que gosto mais, mas esses fizeram parte de momentos cruciais da minha vida!

      Excluir