segunda-feira, 9 de março de 2015

Especial dia da mulher: personagens femininas

Saudações, meus queridos leitores! Hoje é o dia internacional da mulher e pensei em uma porção de postagens que gostaria de fazer, mas nada me pareceu mais coerente do que trazer para o blog um pequeno apanhado das minhas personagens femininas favoritas. Achei que não havia maneira melhor de homenagear as leitoras que passam por aqui e de relembrar as mulheres inesquecíveis que encontrei entre páginas de livros e telas de cinema e televisão. 

Aqui não entrarão, como já deu para perceber, apenas personagens saídas da literatura. Vocês também notarão que deixarei de fora algumas personagens que já comentei por aqui em outras postagens (como Lúthien, Éowyn, Arwen, etc... já ficou claro minha admiração pelo universo e os personagens de SDA, né? Só não quero soar repetitiva, mas saibam que elas sempre estarão entre minhas preferidas). Procurei contemplar personagens que tenham me marcado mais recentemente e que, de certa forma, têm refletido minha fase de vida e o meu próprio amadurecimento como pessoa. 

Quer dizer, ando entrando em novas fases, como pessoa, profissional, esposa, etc. Isso inclui a Liége escritora e leitora/espectadora também. Então, vamos lá! Sem ordem de preferência, aqui vão  algumas personagens femininas que me marcaram e inspiraram recentemente. 

Lagertha - Vikings

Uma das principais personagens da série Vikings, produzida pelo History Channel, Lagertha é a personagem feminina guerreira que eu sempre quis ver em uma série/filme (nas animações já tenho a Mulan XD). Guerreira, mãe, esposa, Lagertha é uma pessoa de verdade, com sentimentos, altos e baixos e uma personalidade palpável. Algo que me incomoda muito em supostas "personagens femininas fortes" é como muitas vezes elas me parecem pouco desenvolvidas ou forçadas - como se bastasse colocar uma mulher segurando uma espada, trajando uma armadura e chutando bundas para deixar a moça um ícone "bad ass". Não, não é assim. Nós queremos mulheres verdadeiras, mulheres complexas e multi-facetadas como qualquer ser humano. 

Vale aqui elogiar a interpretação de Katheryn Winnick, que confere uma naturalidade e uma altivez absurdas à personagem. Impossível não admirar a força de Lagertha (SPOILER) quando ela, por exemplo, deixa Ragnar mesmo o amando porque ele feriu sua dignidade, ou então quando ela "enterra" a própria filha (FIM DO SPOILER).


All hail Lagertha XD, uma mulher guerreira em vários sentidos, que tem dúvidas e problemas como todas e todos nós.

(P.S - Se a Lagertha é muito legal, em Porunn - a moça por quem Bjorn se apaixona - nós temos um exemplo - na minha opinião - dessa coisa "forçada" e pouco desenvolvidade que eu falei. Realmente não curto a personagem e espero que ela não fique muito tempo na série...). 

Marianne Dashwood - Razão e Sensibilidade

De todas as heroínas de Jane Austen, Marianne é a minha favorita, e olha que eu amo a Elizabeth Bennet. O que eu mais gosto em Marianne é que ela realmente enfia o pé na jaca. Ela não só faz erros de julgamento, como a Elizabeth Bennet. Ela é muito mais passional e impulsiva e não sabe amar pela metade. Portanto, ela comete muitos - muitos - erros e chega a ser egoísta. Mas o amor dela pelos outros é tão grande que é por eles que ela volta a si e aprende e evolui. 

Eu me identifico de certa forma com essa personagem, por também ser um tanto passional em relação ao que eu acredito e em relação às pessoas que eu amo. E eu também tive uma história de amor parecida com a da Marianne e fiz muita besteira antes de finalmente parar de bater a cabeça e ver as coisas direito. Mas eu aprendi por amor, e por amor eu continuo nessa de tentar melhorar a cada dia. É por essa história que nós duas compartilhamos que eu amo a Marianne e seu final feliz arduamente conquistado com o Coronel Brandon. 

Minha Marianne favorita, a da versão de 2008 da BBC
Condessa de Grantham (Violet Crawley) - Downton Abbey 

Sim, eu amo a Anna de Downton Abbey, mas ando tão aborrecida com os rumos da história do casal Bates... o enredo deles tem sido uma eterna repetição sem graça de sofrimento e problemas com a polícia. Pô, Julian Fellowes! Faz favor de escrever uma coisa mais legal para os dois!

Enfim, trouxe aqui a Violet (interpretada pela sempre ótima Maggie Smith) porque ela é uma personagem extremamente interessante, engraçada e uma verdadeira fortaleza do jeito mais sutil possível. Obviamente ela é uma matriarca de seu tempo, cheia de visões inadequadas para os dias de hoje e preconceitos sociais, mas ainda assim a gente não consegue ficar sem gostar dela. Suas falas são pérolas e os momentos mais ternos ou emocionais com ela (que são raros) sempre conseguem me deixar de olhos marejados. Além disso, eu adoro a amizade e a dinâmica de relacionamento entre Violet e sua prima Isobel Crawley, que tem pensamentos e atitudes muito mais progressistas e uma bondade infinita. São duas personagens opostas que eu adoro e que trazem para a TV uma história de amizade feminina muito bonita, sem picuinhas e intrigas.  

Violet e Isobel: uma amizade inusitada, divertida e emocionante. 
Violet e suas falas espirituosas. 
Esmeralda - O Corcunda de Notre Dame (animação)

Todo mundo que passa por aqui sabe que eu amo muitas personagens da Disney - Bela, Mulan, Pocahontas, Rapunzel - mas eu nunca falei dessa moça aqui. Eu simplesmente ADORO a Esmeralda. Ela tem uma das características que eu mais admiro nas pessoas: compaixão. Esmeralda não teme o diferente, protege os menos favorecidos e sabe o que é ser discriminada e desprezada por simplesmente existir. Toda a coragem que ela tem vem do fato de que ela quer um mundo mais justo para todo mundo, e não só para ela. Isso, para mim, é muito bonito. 

Adoro a cena em que ela está na igreja e todos ao redor dela estão pedindo riqueza, reconhecimento, fama, etc. Esmeralda vai lá e pede por outros, pois argumenta que ela até sabe se virar, mas tem gente que precisa muito mais de ajuda. Eis aí uma personagem que é a personificação do conceito de alteridade. Esmeralda, você é 10, moça. 


Katniss Everdeen - Jogos Vorazes

A Katniss é uma personagem incrível, complexa, bem feita, etc, etc. O que ela faz pela irmã no início de Jogos Vorazes sempre me emocionou muito e fico super feliz ao ver uma protagonista feminina tão bem construída. Gosto do fato de ela ser extremamente real e coerente: Katniss luta, sabe se virar sozinha, e todas aquelas coisas que fazem com que as pessoas digam que ela é uma "personagem feminina forte". Mas ela tem uma dificuldade absurda em lidar com seus sentimentos e tem um traquejo social perto do 0. Maravilhoso o contraste entre ela e Peeta - e eu inclusive me enxergo e me identifico muito mais com ele do que com ela, apesar de gostar muito dos dois. E eu amo o romance deles ♥. 


Adoro o fato da Katniss demonstrar inseguranças, fragilidades, incertezas, principalmente por conta da situação em que ela se encontra. Detesto ver qualquer personagem (homem ou mulher) passando incólume por coisas terríveis, sem precisar de nada ou ninguém e sem ficar marcado. Me passa uma sensação de falsidade danada e muitas histórias cometem essa pataquada.

Anna de Bryke - O Castelo das Águias

Fechando com uma personagem nacional e muito querida! A Anna de Bryke, dos livros O Castelo das Águias e A Ilha dos Ossos (veja o blog da Ana Lúcia Merege, a autora, aqui), é uma personagem tão real e bacana que é quase como se ela fosse uma amiga próxima, uma vizinha. Anna é uma adolescente-quase-mulher tentando se adaptar ao novo trabalho, pelo qual é apaixonada, e lidando com seu primeiro amor (no primeiro livro. Depois ela está vivendo uma aventura e se saindo muito bem do seu próprio jeito). É uma personagem real, com seus pontos fortes e fracos, dúvidas e (in)certezas. Gosto muito dela porque é uma personagem que consegue conquistar seu lugar sem nunca ser agressiva, sempre com muito diálogo, paciência e astúcia também (e nem sempre ela consegue as coisas de primeira, fato evidenciado por seu conflito com uma personagem, a Thalia. E eu adorei isso, porque na vida é exatamente dessa forma!). Na boa? Admiro demais pessoas assim. É fácil se impor usando "força bruta", medo, coerção. Anna com certeza sabe escolher os melhores - e muitas vezes mais difíceis - caminhos. E vivencia de coração aberto todos os aspectos e papeis de sua vida (inclusive sua história de amor ♥). 

Anna no traço de Allana Dilene. 


Por hoje é só, gente! Olha, faltou muita gente aqui, inclusive personagens de anime/mangá, mas a lista já estava longa demais. Convido vocês a falarem das suas personagens favoritas nos comentários! 

6 comentários:

  1. E eu que nem tinha visto isso no dia... Muito obrigada pela menção à Anna, fiquei superfeliz! E parabéns pelo post com um todo. Também adoro a Lagertha, a Marianne, a Esmeralda (inspiração para uma personagem de O Jogo do Equilíbrio, a Mariotte). A Katniss nem tanto, porque me identifico mais com o compassivo Peeta, mas é uma personagem muito boa. E vou atrás de conhecer essa condessa assim que puder!! Beijos e tudo de bom!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ia te avisar, Ana, mas gosto de fazer surpresa XD! A Anna é incrível, você não precisa me agradecer porque é um prazer falar dela \o/! A Anna é uma das personagens femininas que eu mais gosto de tudo o que já li, sério mesmo.

      Eu me inspirei na Esmeralda para criar a própria Astreya, esse meu alter-ego XD. Gosto muito dela também (e preciso ler O Jogo do Equilíbrio). Eu super gosto da Katniss, mas também me identifico beeeeeem mais com o Peeta.

      Ana, Downton Abbey tem tantas personagens femininas bacanas que até agora estou incomodada de ter destacado apenas uma. Eu adoro a Condessa porque ela me faz rir, mas me identifico mais com a Isobel e com Anna Bates, uma das criadas, e Mrs. Hughes, a governanta da casa. Quanto tiver um tempo conheça todas elas, porque são incríveis. Tem também a cozinheira, a Mrs. Patmore, que é uma fofa. Aaah, é muita gente legal!

      Beijão e que bom que você ficou feliz com o post! Ganhei o dia :).

      Excluir
  2. Oie!!! Feliz dia da mulher atrasado ^^

    Eu na verdade não gosto muito da conotação ativista que esse dia tão bonito tomou de uns tempos para cá por causa de pessoas mal resolvidas, mas não vou ficar criando caso aqui ^^

    Eu simplesmente A-M-O a Lagertha, a Violet, a Marianne (tem casal mais fofo do que ela e o coronel Brandon???), a Esmeralda e a Katniss. E agora buscarei saber mais da Anna também, já que está em tão seleta companhia ^^

    Essas são personagens femininas incríveis, muito verossímeis e bem construídas. Coisa difícil de achar hoje em dia. E vou aproveitar para acrescentar em ordem alfabética mais três personagens femininas que são muito bem feitas e que amo muito:

    Drimme
    Elora
    Valenia

    Beijos da Amanda^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aff, apaguei um outro comentário que tinha feito porque achei muito enorme e tinha "saído do tema" demais XD.

      Amanda, sempre vale a pena a gente falar sobre aquilo que é bom! E tem vários jeitos de a gente celebrar esse dia :D. É realmente uma data muito bonita.

      As personagens femininas sofrem muito com construções pobres e estereotipadas. Isso é muito triste, mas pelo menos a gente tem as Lagerthas, Mariannes, Esmeraldas e etc. para se inspirar e aplaudir \o/.

      AGORA, você me mata com essa listinha!! Valenia, Drimme e Elora sendo lembradas, snif, snif!!! OBRIGADA!!!

      Beijos no coração!!!

      Excluir
  3. Gostei da lista e da forma como falou de cada uma delas. Nunca fui boa em fazer listas assim, então gosto de ler as que outras pessoas fazem XD

    Vim a conhecer personagens legais de séries e livros que ainda não pude acompanhar. Queria poder assistir Vikings, mas tô vivendo pra trabalhar T_T

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gisele, você falava que não era boa em resenhas e quando fez ficou uma maravilha. Aposto que com listas seria a mesma coisa!!

      Ai, menina, que coisa. Eu espero que logo, logo, você esteja trabalhando para viver. Eu sinceramente espero que todo ser humano possa trabalhar para viver nesse mundo. E também espero que todo ser humano possa assistir Vikings se quiser, porque é, ó, uma maravilha!

      Excluir