segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Progressos 2

Eu lendo minhas coisa e achando que "tá tudo ruim"

Saudações, queridos leitores!

Tirando a postagem em que falei da sinopse \o/, a última vez em que estive aqui para dar updates sobre O Despertar de Kathul foi no dia 25 de junho! Ou seja, quase dois meses atrás. Naquela ocasião, o livro estava com 95 páginas em A4 e 185 páginas em A5. Como ando empolgada, hoje decidir atualizar vocês (ou, pelo menos, os 1d4-2 leitores que se importam, hahahahahaha) sobre como as coisas andam. E aí, como será que estão nossos queridos personagens? 

(Quanto aos personagens, alguns não estão muito bem não, eu tenho que admitir. Mas MUITA CALMA NESSA HORA, GENTE! É último livro, então tensões, sangue e drama são esperados, certo? CERTO?)

Caham. Vamos lá com as atualizações de O Despertar de Kathul. O livro tem, até agora: 

164 páginas em A4 e 317 páginas em A5!! 

16 capítulos! 

1 sinopse! 

Para vocês terem uma palhinha bem leve do que anda rolando, eis os nomes dos capítulos (ainda passíveis de mudança, mas MESMO ASSIM QUERO POSTAR POIS ANSIOSA): 

1 - Uma longa madrugada
2 - Chegadas imprevistas
3 - Um caminho alternativo
4 - O aqueduto de Myriar
5 - O pacto
6 - Myriar
7 - A Floresta da Tempestade
8 - Abrigo nas árvores
9 - Aliança hesitante
10 - A Cidade Esquecida
11 - A torre do guardião
12 - O círculo dos sete se quebra
13 - Decisões
14 - Retornos e reencontros
15 - A outra face da Deusa
16 - Uma noite de inverno

Outro ponto: decidi, definitivamente, que o conto A Borboleta precisa ser o prólogo desse livro, gente. Não é exatamente o que eu queria, pois estou com medo de que o livro fique muito grande. Mas a história da Borboleta é MUITO retomada nessa parte e tem uma grande importância. Ao invés de ficar cometendo infodumps o tempo todo sobre o que aconteceu ou empacando diálogos com longas explicações, A Borboleta vai ter que estar nesse livro. Vocês vão entender quando lerem, eu prometo. 

Enfim, é isso por hoje, gente. Post bobinho para deixar todo mundo informado e para mostrar que o livro está indo a todo vapor e que logo eu poderei dizer: 

BRINCS!

domingo, 9 de agosto de 2015

Feliz dia dos pais!


Já estamos quase no finalzinho do dia dos pais, mas eu não poderia deixar de postar aqui uma singela homenagem a todos os pais que realmente honram esse título - incluindo a figura paterna mais presente em O Enigma da Lua, o Dufel (eu adoro esse desenho da Angela). 

Uma cena que eu gosto muito em O Despertar de Kathul (tá chegando!!) lida justamente com o relacionamento entre pai e filha. Nela, Dufel arrisca cantar um pouquinho para ver se consegue acalmar sua Valenia. Acho que já postei a letra da música aqui, mas pensei que essa seria uma oportunidade perfeita para relembrar esse momento :D. Pois bem, vamos lá... feliz dia dos pais a todos!

Flor da minha alma
Flor dos meus dias
Que a tua vida que começa
Seja cheia de alegria

Que andes em campos dourados
Cujo final a vista não alcança
Que pérolas e flores
Estejam nas tuas tranças

E que teus pés encontrem bondade
Onde quer que tu caminhes
Que os anjos te olhem e guardem
Na senda da verdade

Flor da minha alma
Estrela dos meus dias
Que a tua vida que desabrocha
Seja canção e poesia