quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Arqueiro


Um dos posts mais lidos e queridos do blog é aquele que discorre sobre casais que não aconteceram (ele só perde para o post que fala sobre Mary Sues). Os comentários que recebo por lá quase sempre são empolgados e favoráveis aos casais que eu elenquei! Mas, não há dúvida: quem faz mais sucesso são os quase-amantes desafortunados de Os Cavaleiros do Zodíaco e Lost Canvas: Saori e Saga e Sasha e Sísifo. 

Pois bem, graças aos meus delírios românticos, eu tive a sorte de receber de presente um poema da querida e muito talentosa Laís Pazzetti, que descobriu esse bloguinho (agora deveras empoeirado) por meio da postagem referida e, para minha alegria, concorda com minha teoria Saori/Saga ("Sagori"?) e curtiu minha visão sobre Sasha e Sísifo ("Sasífo"? "Sísha"? Acho que é mais difícil nomear esse ship!). Pedi autorização à Laís para postar o poema, que ficou lindo, por aqui, e ela me autorizou, já que, segundo ela, foi por causa do meu despretensioso post que o texto lindo dela nasceu. Sem mais delongas, vamos a ele... façam o favor de suspirar e babar comigo. 

***

Arqueiro

Oh, arqueiro alado,
Para onde aponta tua flecha dourada?
Para o mal que ameaça tua deusa,
Ela, tua deusa adorada.

Que não fizeste para encontrá-la?
Que não farias para defende-la?
Teu sangue, tua vida, são para ela,
E que não darias para merece-la?

O amor dela é a tua esperança,
E de todos os que lutam contigo.
É luz que mesmo à distância assombra,
E que faz pálido o perigo.

No entanto, tua alma se aflige desde o dia
Em que menina a tomaste pela mão.
Da infância tiveste que separá-la,
E por isso pesa teu coração.

As trevas te reclamaram,
Ela entretanto não o permitiu,
Guiou-te para a luz mais forte,
E teu destino em clareza se abriu.

Já não tens medo ou angústia,
E partes para a guerra há muito pressentida.
Sabes que agora vem a batalha mais dura,
Aquela que reclama a tua vida.


Eis que chega a hora fatal,
E por fim, te fazem cair.
Tua flecha já não reluz no arco,
Não pode mais o inimigo ferir.

Tua força já te deixa,
O mundo se apaga diante de ti,
Mas tu dizes que não há problema,
Porque teu coração não está aqui.

Oh arqueiro, já não é teu este mundo,
Tombaste na terrível querela,
Mas teu coração, onde está?

Está longe, junto a ela.

(Laís Pazzetti)

***

ESSA ESTROFE FINAL SIMPLESMENTE ME MATA, GAAAAAAAH!!!! Quem leu Lost Canvas lembra do Sísifo falando que o coração dele não está no corpo, está em outro lugar... enfim, deixa eu parar aqui antes que tenha um surto de fofura. Me despeço com um vídeo maravilhoso que vai casar muito bem com o assunto...



9 comentários:

  1. Muito obrigada, Liége! Fiquei muito feliz mesmo de ver o poema por aqui, espero que mais pessoas gostem dele. E ele realmente não teria surgido se não fosse o seu simpático blog!
    Ah, essa última estrofe era a que tinha que ficar mais "tchans" mesmo! Pensei, "Tenho que caprichar nela...". Créditos ao Sísifo pela frase que faz a gente babar, hehe. Sasífo, um casal muito inspirador. O coração do cavaleiro está com a sua deusa...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nós é que agradecemos, Laís, e tenho certeza que muitas pessoas irão amar o seu poema... e a última estrofe é de fato linda, mas não é só ela não, é o poema inteiro que é maravilhoso mesmo. Créditos ao Sísifo e a você :)

      (♥ Sasífo ♥)

      Excluir
  2. Ah, e o vídeo é muito bonito. Dá vontade a abraçar o Sísifo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, eu achei que ficou tão bonito... e já que eu gosto dessa música, aproveitei :D

      Excluir
  3. Belíssimo poema, Laís, meus mais sinceros parabéns!

    Sou um grande fã de Lost Canvas e o amor platônico de Sífifo por Athena foi uma das coisas que mais me chamaram a atenção nesta série. É algo mesmo muito bonito de se ver, e a prova viva de que amor e dever podem sim caminhar juntos.

    Excelente trabalho. Você conseguiu captar com perfeição a essência da relação entre eles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Odin! Fico muito feliz com as suas palavras! Você tem razão, a história do Sísifo é a prova de que amor e dever podem caminhar juntos. Eu acho até que ele personifica isso melhor do que o Seiya com a Saori...

      Excluir
  4. Que poema mais belo! Eu não pude ler a série, mas assisti o anime e achei lindo! Estes dois formam um belíssimo casal (que cavaleiro de pégasos que nada!!!).

    Você é muito talentosa, Laís! Parabéns pela sensibilidade e habilidade para colocar de forma tão linda isso no papel!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Amanda!!! Pois é, o pessoal que curte Seiya e Saori vai me desculpar, mas Seiya não chega aos pés do Sísifo no quesito "amor e dever". O que o Sísifo traz é muito mais intenso, eu acho, já que ele sofreu muito por achar que não conseguiu cumprir seu dever e no final entregou a sua vida e o seu amor à Sasha, de uma tal forma que mesmo com o coração fora do peito ele conseguiu uma vitória e nos deu aquele belíssimo discurso... ai, Sísifo.

      Excluir
    2. Concordo plenamente!

      Excluir